Pular para o conteúdo principal

Entrelaçamento quântico é fotografado pela primeira vez


A exemplo da primeira foto de um buraco negro, a coisa não parece tão deslumbrante: Mas esta é a base de toda a computação quântica.
[Imagem: Moreau et al. - 10.1126/sciadv.aaw2563]

Foto do entrelaçamento quântico

Pela primeira vez, os físicos conseguiram tirar uma foto de uma forma particularmente forte de entrelaçamento quântico - chamada de entrelaçamento de Bell -, capturando as primeiras evidências visuais de um fenômeno que Albert Einstein tentou desprezar chamando-o de "ação fantasmagórica à distância".

Duas partículas que interagem uma com a outra - como dois fótons passando por um divisor de feixe, por exemplo - podem criar uma conexão íntima, compartilhando instantaneamente seus estados físicos, não importando quão grande seja a distância que as separe daí por diante - mexa com um e você instantaneamente afetará o outro.

Essa conexão é conhecida como entrelaçamento quântico - ou emaranhamento quântico - e, apesar de não ter agradado Einstein, é um dos pilares do campo da mecânica quântica. É ele, por exemplo, que permite que dois qubits troquem dados sem uma conexão física direta.

Einstein achava que a mecânica quântica era "fantasmagórica" por causa da instantaneidade da interação remota entre duas partículas emaranhadas, o que parecia incompatível com elementos de sua teoria especial da relatividade - essa interação à distância hoje é conhecida como não-localidade e os físicos falam de influências escondidas além do espaço-tempo.

Mais tarde, John Bell (1928-1990) formalizou esse conceito de interação não-local descrevendo uma forma de entrelaçamento. Até hoje, contudo, embora o entrelaçamento de Bell esteja sendo aproveitado em aplicações práticas na computação e na criptografia quânticas, ele nunca havia sido capturado em uma única imagem.

É o que acabam de fazer Paul Antoine Moreau e seus colegas da Universidade de Glasgow, na Escócia.


Os dois fótons são separados em um divisor de feixe. A câmera baseada em um SPAD captura imagens fantasmas de um objeto de fase colocado no caminho do primeiro fóton e filtrado de forma não-local por quatro filtros espaciais diferentes que podem ser apresentados em um modulador espacial de luz (SLM 2 ), colocado no outro braço. Ao ser acionada pelo SPAD, a câmera captura imagens coincidentes que podem ser usadas para realizar um teste de Bell.
[Imagem: Moreau et al. - 10.1126/sciadv.aaw2563]

Fotografando um efeito fantasmagórico

O experimento consiste em um aparato que dispara um fluxo de fótons entrelaçados a partir de uma fonte quântica de luz sobre "objetos não convencionais", cristais líquidos que alteram a fase dos fótons que passam por eles - a fonte quântica de luz é conhecida como SPAD, sigla em inglês para diodo de efeito avalanche de fóton único.

Uma câmera super-sensível, capaz de detectar fótons individuais, captura uma imagem apenas quando tanto um fóton quanto seu gêmeo entrelaçado atingem seu sensor, criando um registro visível do entrelaçamento dos dois fótons.

"A imagem que conseguimos capturar é uma demonstração elegante de uma propriedade fundamental da natureza, vista pela primeira vez na forma de uma imagem. É um resultado empolgante que poderá ser usado para avanços no campo emergente da computação quântica e levar a novos tipos de imagem," disse o professor Moreau.

Bibliografia:

Artigo: Imaging Bell-type nonlocal behavior
Autores: Paul-Antoine Moreau, Ermes Toninelli, Thomas Gregory, Reuben S. Aspden, Peter A. Morris, Miles J. Padgett
Revista: Science Advances
Vol.: 5, no. 7, eaaw2563
DOI: 10.1126/sciadv.aaw2563

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…