Pular para o conteúdo principal

Chamado de bólido, meteoro avistado no RS viajou a 50 mil km/h desde a Argentina


Imagem publicada no site da Bramon, que reuniu vídeos postados nas redes sociais (Bramon / Reprodução)

Por Kamila Kasachenco

Fragmento percorreu 200 quilômetros em 13,5 segundos, afirma especialista

Espécie de meteoro, o bólido avistado no Rio Grande do Sul na noite de quinta-feira (6), por volta de 22h35min, tem o tamanho de uma bola de futebol e viajou da Argentina ao Brasil a uma velocidade de 50 mil km/h — percorreu 200 quilômetros em 13,5 segundos. A análise foi feita por Marcelo Zurita, diretor-técnico da Brazilian Meteor Observation Network (Bramon), após ter acesso a imagens do fragmento de rocha espacial que ingressou na atmosfera terrestre. O fenômeno, que não é incomum, também foi relatado na Argentina, no Uruguai e em Santa Catarina.



Conforme a Bramon, o fragmento surgiu a 57 quilômetros de altitude na cidade argentina de 25 de Mayo, e viajou até o Rio Grande do Sul. Ao norte de Jari, na Região Central, atingiu 27 quilômetros de altitude. Ao longo de sua trajetória, o meteoro vai se fragmentando ao entrar em contato com a atmosfera terrestre.

Saiba mais sobre o bólido

Qual a diferença entre meteoro, bólido e asteroide?

Zurita explica que o sistema solar, além de planetas e satélites, é composto por pequenos pedaços de rocha que ficam na órbita do sol. Algumas delas são minúsculas e têm menos de um grama. Quando um desses fragmentos entra na atmosfera da Terra, provoca um fenômeno luminoso.

Na prática, o bólido é um meteoro (fireball). O que o diferencia dos demais é que ocorre uma explosão no fim. O asteroide é maior, com mais de um metro de diâmetro.

Por que foi afastada a hipótese de lixo espacial?
Quando o bólido foi avistado na quinta-feira, especulou-se que poderia se tratar da reentrada de lixo espacial na Terra. As características de velocidade afastaram a hipótese.

— A diferença básica entre um meteoro e uma reentrada de lixo espacial é a velocidade. O lixo espacial é mais lento — justifica o especialista.

O fenômeno é comum?

Zurita afirma que estudos recentes estimam que cem toneladas de material espacial entram na Terra todos os dias. A maioria são pequenos fragmentos, do tamanho de um grão de areia. Algo semelhante ao observado na noite de quinta, diz o especialista, ocorre em torno de uma vez a cada 15 dias:

— Objetos tão brilhantes assim é mais difícil.

Há locais mais propícios para a queda de meteoros?

Zurita afirma que não. Mas boa parte cai nos oceanos, já que as águas somam a maior parte da superfície terrestre. O especialista diz que o Rio Grande do Sul está sendo privilegiado neste ano: em abril um bólido foi avistado no Litoral.

Por que houve barulho e tremor?

Esses fragmentos, quando atingem as camadas mais densas da atmosfera, liberam muita energia.

— Quando isso acontece, a atmosfera vai freando o objeto até chegar ao ponto em que o material se fragmenta e há choque sônico. Esse barulho é um grande deslocamento de ar que provoca tremores nas paredes e janelas — explica Zurita.

A Bramon disponibiliza um formulário para que todos aqueles que presenciaram o fenômeno enviem seus relatos incluindo vídeos e fotos. Veja o formulário neste link.

Confira o trajeto do meteoro



FONTE: gauchazh.clicrbs.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…