Pular para o conteúdo principal

Telescópio Hubble divulga imagem inédita de aglomerado de galáxias


O aglomerado de galáxias Abell 370 contém várias centenas de galáxias ligadas entre si pela atração mútua da gravidade. Fotografadas em uma combinação de luz visível e infravermelho próximo, as galáxias mais brilhantes e maiores são as galáxias branco-amarelas, maciças e elípticas que contêm centenas de bilhões de estrelas cada. Galáxias espirais têm populações mais jovens de estrelas e são azuladas. Arcos misteriosos de luz azul são imagens distorcidas de galáxias remotas atrás do cluster. O cluster atua como uma lente enorme no espaço que amplia e estica imagens de galáxias de fundo como um espelho de funhouse.
Créditos: NASA, ESA, e J. Lotz ea equipe de HFF (STScI)


Em sua mais recente missão, o telescópio espacial Hubble trouxe imagens nunca antes vistas de galáxias a 6 bilhões de anos luz de distância da Terra.

As imagens mostram o aglomerado de galáxias Abell 370 e foram feitas a partir da gravação de 630 horas de observação do telescópio sobre 560 órbitas da Terra. Seis aglomerados de galáxias foram vistos com detalhes inéditos, incluindo o Abell 370, que foi o último a ser estudado.

A missão faz parte do programa Frontier Fields, da agência espacial americana (NASA) e da agência espacial europeia (ESA), que usa aglomerados de galáxias gigantescos para estudar os mistérios da matéria escura e do início do Universo.

Localizado na constelação Cetus (também chamado de "monstro do mar"), o Abell 370 é composto por centenas de galáxias.

Grandes aglomerados de galáxias podem, segundo a ESA, servir como "telescópios naturais", dando aos astrônomos a chance de ver de perto galáxias muito distantes e ter uma ideia de como era o Universo em seus primórdios, "apenas" algumas centenas de milhões de anos após o Big Bang.

"Isso nos ajudará a entender como as galáxias evoluíram durante o período em que o Universo era escuro, opaco, repleto de hidrogênio (...), a remontar a história da formação e crescimento das estrelas", dizem os responsáveis pelo programa Frontier Fields.


O telescópio espacial Hubble mergulhou em seis bilhões de anos luz para fazer as imagens (Foto: Nasa)

O programa diz ter realizado as observações mais aprofundadas já feitas de aglomerados de galáxias e das galáxias amplificadas atrás deles.

Até onde se sabe, galáxias como a Via Láctea são produzidas por uma combinação de matéria escura, que vão criando órbitas escuras, e formações de gás e estrelas que vão sendo afetados pela gravidade.

Nos anos 1980, astrônomos descobriram que um arco luminoso na parte esquerda da imagem do aglomerado é um fenômeno astrofísico: a imagem gravitacionalmente refletida de uma outra galáxia duas vezes mais distante do que o próprio aglomerado.

Agora, o Hubble mostrou que, na verdade, esse arco é composto de duas imagens distorcidas de uma galáxia em espiral que está logo atrás do aglomerado.


O telescópio Hubble, da NASA, fez missão para observar aglomerado de galáxias (Foto: Nasa)

O aglomerado Abell 370 foi o último a ser estudado no programa. Agora que as observações do Frontier Fields foram concluídas, os astrônomos podem usar esses dados para explorar melhor os aglomerados, seus efeitos gravitacionais e as galáxias amplificadas em detalhes.

Aglomerados de galáxias, considerados as maiores estruturas no universo, são sustentadas pela gravidade da matéria escura e formadas quando grupos menores de galáxias colidiram entre si dentro de colisões cósmicas ainda maiores.


Esta é uma galeria dos campos da fronteira do telescópio espacial de Hubble. Os seis painéis superiores são aglomerados de galáxias maciças que atuam como lentes enormes no espaço, ampliando e esticando imagens de galáxias remotas atrás de cada aglomerado que são muito fracas para que o Hubble possa ver diretamente. Enquanto uma das câmeras do telescópio olhava para cada aglomerado de galáxias, outra câmera visualizava simultaneamente um pedaço adjacente do céu. Esta segunda região é chamada de "campo paralelo" - uma aparentemente escassa porção de céu que fornece uma profunda olhar para o início do universo. Os astrônomos observaram cada um dos seis aglomerados e seis campos paralelos tanto no infravermelho próximo como na luz visível. Isso permitiu aos cientistas criar imagens mais detalhadas, sobrepostas e completas.
Créditos: NASA, ESA, STScI e equipe HFF




FONTE: G1.COM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…