Pular para o conteúdo principal

Pilotos comerciais tentaram comunicação com UFO


Relatos de pilotos são os melhores para os investigadores, pela qualidade e precisão de suas informações

Caso ocorreu em dezembro último, e objeto desconhecido pode ter respondido a sinais que a tripulação fez com as luzes do avião

Pilotos de aeronaves civis ou militares são considerados pela ampla maioria dos pesquisadores como as melhores testemunhas de avistamentos ufológicos. Com treinamento para reconhecer fenômenos celestes e meteorológicos, além de possuírem grande capacidade de distinguir velocidades e posições relativas, esses profissionais além disso também conhecem o comportamento de aeronaves convencionais, balões e outros objetos aéreos. Assim, seus testemunhos são sempre considerados como altamente confiáveis. Contudo, temendo repercussões em seu ambiente profissional, raras são as ocasiões em que se dispõem a falar a respeito de suas experiências.

O Centro Nacional de Informes de UFOs (Nuforc) recebeu o relato de um avistamento ocorrido em 26 de dezembro de 2016, quando a tripulação de um voo comercial que sobrevoava a costa norte-americana, próximo a Atlantic City, New Jersey, observou por dez minutos um UFO. Além disso, os pilotos tentaram se comunicar com o intruso piscando as luzes de sua aeronave, conforme um deles comenta: "Eu olhei e vi uma luz muito grande e brilhante, e avisei meu colega a respeito. Assim que a viu ele disse: 'Mas que diabos... o que é isso?'". O voo seguia de Nova York para Miami, à noite, a visibilidade era ilimitada, e o avistamento ocorreu a cerca de 185 km de Atlantic City, entre 21h30 e 22h00. Os pilotos descreveram o UFO como sendo de três a cinco vezes mais luminoso que a estrela mais brilhante que conseguiam ver no momento.

O piloto segue sua descrição: "Quando a vimos pela primeira vez a luz estava na posição de uma hora. Depois se moveu para 12, 10, 11, de novo para 12. Então a luz se moveu para o norte, e depois rapidamente para o sul". Vale lembrar que, na terminologia aeronáutica, doze horas é diretamente em frente ao avião, três horas à sua direita e nove horas à esquerda, como se aeronave fosse colocada sobre o mostrador dos ponteiros de um relógio. Os pilotos descreveram o UFO simplesmente como uma luz piscante branca, e por vezes viam flashes de laranja e vermelho.

TEMOR DE RELATAR O QUE VIRAM

Os aeronautas prosseguem com seu relato: "Piscamos nossas luzes algumas vezes, e meu colega acredita que o UFO piscou de volta em sequência. Eu senti que os flashes de retorno foram coincidência, mas é possível que fossem respostas. Nenhum de nós jamais experimentou uma ocorrência como essa". Contudo, os pilotos não reportaram o incidente ao controle de tráfego aéreo, conforme o relatório prossegue: "Nós íamos descrever o caso para o controle de tráfego, mas mutuamente pensamos melhor e decidimos deixar para lá. Não temos explicação para o que vimos, tentamos filmar o incidente mas não conseguimos". Infelizmente, conforme mencionado acima, os pilotos temem consequências profissionais caso apresentem relatos de suas observações de UFOs, temendo serem ridicularizados ou perder o emprego. Há ainda o temor de processos por parte de passageiros, e por isso a maioria deles prefere manter o silêncio a respeito do que viram nos céus.

Abaixo Matéria exibida no programa "Fantástico", pela TV Globo, em 11/07/1999, entrevistando vários pilotos experientes que observaram ovnis, alguns deles envolvidos na "noite oficial dos ufos" de 1986. Participações e depoimentos dos comandantes Pravato, Marcos Bantel e Gerson Maciel de Brito; Tenente Kleber, Capitão Viriato, Ronaldo Mourão, Otávio Moreira Lima, Ademar Gevaerd e Douglas Avedikian. Reportagem de Luiz Petry. Apresentação de Pedro Bial e Glória Maria. Videoteca: Nelson Pintaúde, sem fins lucrativos.



FONTE: Revista Ufo/Canal Youtube nelsonpinta

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…