Pular para o conteúdo principal

Deserto do Atacama vira campo de testes para busca de vida em Marte


O astrônomo francês Christian Nitschelm observa o céu com seu telescópio em Yungay, no deserto de Atacama, no Chile (Foto: Martin Bernetti / AFP)

Com temperaturas que podem variar 40ºC entre o dia e a noite e umidade perto de 2% a 3%, a região é a parte da Terra mais parecida com o planeta vermelho.

O deserto do Atacama, no Chile, o mais árido e antigo do planeta, esconde as respostas que poderão revelar os mistérios de Marte, dando pistas para eventuais formas de vida no Planeta Vermelho.

O vasto deserto, onde se percorre quilômetros sem avistar nada além de rochas e areia, com temperaturas que podem variar até 40 graus entre o dia e a noite, é um dos lugares mais parecidos com Marte na Terra.

Com uma umidade de 2% a 3%, que a torna uma das zonas mais áridas do mundo, lá se desenvolveram formas extremas de vida que os cientistas acreditam que podem guardar segredos da evolução e da sobrevivência tanto na Terra como em outros planetas, como Marte.

São micro-organismos (arqueas, bactérias e cianobactérias) que desenvolveram adaptações muito específicas para viver em condições extremas: praticamente sem água, com uma altíssima radiação solar e uma presença de nutrientes quase nula.

Sua resistência intriga os pesquisadores, que realizam testes em uma zona conhecida como Estação Yungay, no meio deste deserto de 105 mil km² no norte do Chile.


Os biólogos chilenos Cristiana Dorador and Jonathan Garcia analisam o solo do Atacama (Foto: Martin Bernetti / AFP)

"Se conseguimos entender como estes micro-organismos vivem, como obtém umidade, como se adaptam a estas condições, provavelmente em um futuro, quando tivermos informação de formas de vida em outros planetas, tenhamos um correlato aqui na Terra", diz à AFP a bióloga Cristina Dorador, enquanto quebra pequenas pedras de sal sob um sol inclemente e um vento forte.

E se no lugar mais parecido com Marte na Terra existe vida nestas condições, acredita-se que formas similares poderiam ser encontradas no planeta vermelho.

"Se existisse vida lá, provavelmente seria muito similar a esta", reitera Dorador, acadêmica da Universidade de Antofagasta, que analisa as amostras em um laboratório móvel instalado em uma caminhonete, com a qual percorre zonas áridas em busca de micro-organismos também conhecidos como "extremófilos".

Bom lugar para praticar

Marte, um dos planetas mais próximos à Terra, há décadas chama a atenção dos cientistas - um interesse alimentado também pela ficção científica.

O robô Curiosity da Nasa busca há quatro anos diferentes formas de vida em Marte, enviando à Terra imagens da superfície do Planeta Vermelho muito similares às do Atacama, com extensas planícies desertas nas quais só sobressaem formações rochosas em tons de cinza.


Vista geral do deserto do Atacama (Foto: Martin Bernetti / AFP)

Outro robô da Nasa, o Krex-2, completou em fevereiro sua segunda temporada de testes perfurando os solos nas proximidades de Yungay, uma missão em que participam pesquisadores do Chile, França, Estados Unidos e Espanha e que tem previsto se prolongar até 2019.

"As condições extremamente secas persistiram no Deserto do Atacama por ao menos 10 a 15 milhões de anos, e possivelmente muito mais. Isto, somado à forte radiação ultravioleta do sol, significa que a escassa vida que existe no Atacama é em forma de micróbios que vivem sob a terra ou nas rochas", explicou a Nasa em um comunicado.

"Do mesmo modo, se a vida existe ou alguma vez existiu em Marte, a secura da superfície do planeta e a exposição à extensa radiação provavelmente a levaria para baixo da terra. Isso faz com que lugares como o Atacama sejam bons para praticar a busca de vida em Marte", acrescentou.

Missões tripuladas

"Estudar Marte é, talvez, entender como a vida nasceu na Terra", um dos grandes mistérios da humanidade, explica à AFP o astrônomo francês Christian Nitschelm, professor de astrofísica da Universidade de Antofagasta.

Diferentemente da Terra, Marte é um planeta que parece congelado no tempo, uma espécie de estado bloqueado em uma época do sistema solar, afirma o astrônomo, de modo que eventuais descobertas de vida fóssil poderiam dar pistas sobre a origem do nosso próprio planeta.

Algumas descobertas recentes de vestígios de água e gás metano alimentam as esperanças de encontrar alguma forma de vida, algo que no entanto não foi possível comprovar.

Nitschelm é categórico: "Se não há vida em Marte, é certo que não há vida em outro lugar" do sistema solar.

Desde que a União Soviética enviou, em 1960, uma primeira sonda a Marte, várias expedições de sondas e robôs foram enviadas para desentranhar seus segredos, e apesar de que até agora não se conseguiu os resultados esperados, o interesse da comunidade científica pelo planeta vizinho não diminui.

A Nasa anunciou o envio em 2018 de um novo robô, o InSight, e a missão russo-europeia Exomars planeja enviar em 2020 outro robô para perfurar o solo marciano.

Em setembro passado, o então presidente americano, Barack Obama, anunciou sua intenção de enviar humanos ao Planeta Vermelho na década de 2030, uma possibilidade referendada por seu sucessor, Donald Trump, que recentemente definiu como objetivo central da Nasa as missões tripuladas ao espaço distante, com o planeta Marte na mira.

FONTE: G1.COM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…