Pular para o conteúdo principal

Missão DART, o plano da Nasa para desviar asteroides


A sonda vai atingir Didymos B, o menor de um sistem binário de asteroides (JOHNS HOPKINS APPLIED PHYSICS LABORATORY)

É algo que até agora só vimos em filmes de ficção científica, mas a Nasa, agência espacial americana, planeja tornar realidade: atingir um asteroide para desviá-lo de sua rota.

A missão se chama DART, sigla em inglês para Double Asteroid Redirection, ou redirecionamento de asteroide duplo.

A nave vai atingir um pequeno asteroide chamado Didymos B, que orbita um maior, o Didymos A. Nenhum deles está em rota de colisão com a Terra nem apresenta nenhum tipo de risco para o planeta, mas a ideia é testar o sistema de defesa para que ele seja funcional caso algum tipo de ameaça seja detectada.

O choque deve desviar a órbita de Didymos B, e a mudança em sua trajetória será medida pela Nasa.

A missão está planejada para ser lançada em meados de 2021, e o impacto deve acontecer em setembro de 2022.

Acertando o alvo

A nave também tem um instrumento a bardo chamado DRACO, um sistema de navegação óptico que vai captar imagens do astro e ajudar a sonda a acertar o alvo.

Os cientistas também vão lançar uma pequena sonda em forma de cubo chamada LICIACube, projetada pela agência espacial italiana, que vai registrar o impacto.


Usado para observar os asteroides, o VLT fica na montanha Cerro Paranal, no Chile

Guiar a DART até Didymos B não é tarefa fácil. Antes de calcular a trajetória da nave, foi preciso compreender o comportamento do sistema binário de asteroides.

Para isso, uma equipe internacional de astrônomos coordenada pela pesquisadora Cristina Thomas, da Universidade do Arizona, nos EUA, vem observando os objetos celestes desde 2015.

As pesquisas mais recentes foram feitas no deserto do Atacama, no Chile, com o Very Large Telescope (VLT), cujo nome em inglês significa literalmente "telescópio muito grande".

O VLT, na verdade, é um conjunto de quatro telescópios instalados no alto da montanha Cerro Paranal. Eles fazem parte do sistema European Southern Observatory (ESO), ou Observatório Europeu do Sul.

"O sistema Didymos é muito pequeno e está muito longe, nós o vemos somente como um ponto de luz", diz Andy Rivkin, um dos pesquisadores da equipe DART.

"Mas podemos obter os dados de que precisamos medindo o brilho desse ponto de luz, que muda quando Didymos B passa em frente a Didymos A ou se esconde atrás dele."

As observações ajudaram os cientistas a determinar a posição exata de ambos os asteroides e o tempo de impacto para maximizar a alteração na órbita de Didymos B depois do choque.

Rocha sólida ou areia


Os cientistas ainda não têm certeza sobre a composição do asteroide

No entanto, as observações até agora não foram suficientes para compreender totalmente os asteroides.

"Ainda estamos fazendo observações, não sabemos muito sobre sua composição e estrutura", diz Angela Stickle, da equipe de simulação da DART.

"Vamos antecipar e simular uma ampla gama de condições e prever possíveis resultados, para que, quando a DART se chocar com Didymos B, possamos entender melhor as medições dos instrumentos."

A composição do asteroide é uma informação essencial. Os cientistas ainda não têm certeza se o alvo é composto por rocha sólida, escombros mais ou menos soltos ou algo mais suave, similar à areia.

Uma superfície mais suave absorverá melhor a força do impacto e o desvio será menor do que se fosse uma rocha sólida, por exemplo.

FONTE: BBC BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…