Pular para o conteúdo principal

Astrônomos montam mosaico com imagens do Hubble mostrando evolução do Universo


Imagem faz parte do Hubble Legacy Field, projeto que elabora as mais amplas visões do universo (Imagem: NASA/ESA)

Por Patrícia Gnipper

Uma nova imagem divulgada pela NASA pode ser considerada um "livro de história" de galáxias, mostrando a evolução do universo — ao menos em um pedacinho do céu. A imagem foi criada a partir de 16 anos de observações feitas com o telescópio espacial Hubble, sendo resultado da união de quase 7.500 exposições individuais.

Ali, há 265 mil galáxias que se estendem por 13,3 bilhões de anos até chegar a apenas 500 milhões de anos após o Big Bang. A imagem mostra como as galáxias mudam com o tempo, que vão se transformando para se tornar as galáxias gigantes do universo próximo — as galáxias mais fracas e distantes têm apenas um bilionésimo do brilho que o olho humano é capaz de ver.

"Essa imagem contém a história completa do crescimento de galáxias no universo, desde o tempo delas como 'crianças' até quando elas cresceram e viraram 'adultas'", explica Garth Illingworth, líder da equipe que fez a montagem. Por sinal, nenhuma outra imagem do tipo será capaz de deixar esta em questão desatualizada até que futuros telescópios espaciais sejam lançados.

Galáxias são "marcadores do espaço", pois permitem que astrônomos rastreiem a expansão do universo. E essa imagem contém cerca de 30 vezes mais galáxias do que trabalhos do tipo feitos anteriormente, com este mosaico de agora cobrindo uma área do céu quase da mesma largura da Lua.


Gráfico compara as dimensões do trabalho feito com observações do Hubble com o tamanho angular da Lua (Imagem: NASA/ESA)

Para fazer este registro, foi necessário contar com o trabalho coletivo de 31 programas do Hubble, feitos por diferentes astrônomos, e o telescópio espacial permaneceu "olhando" para a mesma área no céu por mais de 250 dias, sendo este o maior tempo que o equipamento já passou apontado para a mesma região.

A equipe do Hubble Legacy Field agora trabalha em um segundo conjunto de imagens, que totalizam mais de 5.200 exposições individuais do Hubble, mas em outra área do céu. E com o início das operações do telescópio espacial James Webb, sucessor do Hubble, os cientistas poderão avançar ainda mais nesse tipo de estudo do universo, pois a cobertura de imagem do James Webb, incluindo a leitura de infravermelho, é ainda mais abrangente do que a do Hubble.

https://archive.stsci.edu/prepds/hlf/



FONTE: canaltech.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…