Pular para o conteúdo principal

Tabela periódica mais antiga do mundo é encontrada na Escócia


TABELA PERIÓDICA DE 1885 FOI PRODUZIDA EM VIENA (FOTO: UNIVERSITY OF ST ANDREWS)

Produzido em 1885, quadro é um dos primeiros da Europa e ficou perdido em sala de universidade por mais de 46 anos

Em 2014, o professor Alan Aitken encontrou uma tabela periódica datada de 1885 em um acervo da Universidade St Andrews, na Escócia, que continha produtos de laboratório, equipamentos e outros objetos do departamento de química da faculdade.

A sala foi inaugurada em 1968, quando a St Andrews se mudou para o atual endereço. Ou seja, o quadro ficou guardado (e perdido) por 46 anos.

Durante o manuseio, os pesquisadores perceberam que seu material era muito frágil e começou a se desfazer. Por isso, o item foi diretamente enviado para autenticação e reparação.

A tabela é um dos primeiros exemplares do mundo, visto que não possui elementos posteriores identificados. Ela é escrita em alemão e uma inscrição no canto inferior esquerdo – 'Verlag v. Lenoir & Forster, Wien' – identifica uma impressora científica que operou em Viena, na Áustria, entre 1875 e 1888. Outra frase – 'Lith. von Ant. Hartinger & Sohn, Wien' – nomeia o litógrafo que gravou os itens no catálogo.

Eric Scerri, especialista em tabela periódica da Universidade da Califórnia em Los Angeles, nos Estados Unidos, estima que o quadro tenha sido produzido entre 1879 e 1886, com base nos elementos representados. Tanto o gálio (Ga) quanto o escândio (Sc) – descobertos em 1875 e 1879, respectivamente – estão presentes, enquanto o germânio, identificado em 1886, não está.


TABELA PERIÓDICA ANTIGA EM TRATAMENTO DE LAVAGEM (FOTO: UNIVERSITY OF ST ANDREWS)

Restauração

O suporte de papel do quadro era frágil e quebradiço, seu formato laminado e o revestimento de linho pesado contribuíam para sua condição mecânica ruim. Para torná-lo seguro e manuseável, a universidade recebeu um financiamento para a reparação.

O tratamento consistiu em remover a sujeira e detritos da superfície, separando o papel do suporte de linho. Houve lavagem em água desionizada ajustada a um pH neutro com hidróxido de cálcio para remover a descoloração solúvel e um pouco da acidez. Além disso, a tabela recebeu "desacidificação" por imersão em um banho de hidrogenocarbonato de magnésio para depositar reserva alcalina no papel. Para reparar rasgos e perdas, foi usado papel kozo japonês e pasta de amido de trigo.

O financiamento também permitiu a produção de um fac-símile (cópia) em tamanho real do quadro, que agora está em exibição no departamento de química da faculdade. A tabela original está armazenada em uma área climatizada do setor de Coleções Especiais da Universidade St Andrews.

Histórico

M Pilar Gil, pesquisadora da área de Coleções Especiais, encontrou nos registros financeiros antigos de St Andrews um pedido para a compra de uma tabela de 1885 pelo professor Thomas Purdie, em outubro de 1888. O item foi incluído nas despesas da turma de química daquela época. Segundo ela, esta tabela parece ser a única sobrevivente deste período em toda a Europa.

FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…