Pular para o conteúdo principal

Robôs moles evoluem para o nível das aranhas


A aranha é apenas um exemplo de uma técnica que a equipe batizou de MORPH, sigla em inglês para origami microfluídico para pneumática/hidráulica reconfigurável. [Imagem: Wyss/Harvard/Quadro de vídeo]

Robôs moles

Esse robô-aranha é mais um exemplo da chamada "robótica mole", que está rompendo as limitações dos robôs tradicionais, com seus motores e esqueletos metálicos.

A aranha é uma demonstração do uso na robótica de uma tecnologia conhecida como microfluídica, a mesma usada para fazer exames laboratoriais e estudar células no interior dos biochips.

A longo prazo, a ideia é usar robôs moles miniaturizados em procedimentos cirúrgicos delicados no corpo humano. Mas suas versões maiores também poderão ser usadas em espaços muito pequenos e imprevisíveis demais para serem acessados com robôs rígidos, ou muito perigosos para os humanos.

"Desenvolvendo uma nova tecnologia híbrida que combina três técnicas de fabricação diferentes, criamos uma aranha robótica macia feita apenas de borracha de silicone, com 18 graus de liberdade, abrangendo mudanças na estrutura, movimento e cor, e com detalhes minúsculos, na faixa dos micrômetros," disse Sheila Russo, que fez o projeto com Tommaso Ranzani e colegas das universidades de Harvard e Boston, nos EUA.

Robô hidráulico/pneumático

A aranha é apenas um exemplo de uma técnica que a equipe batizou de MORPH (Microfluidic Origami for Reconfigurable Pneumatic/Hydrolic, ou origami microfluídico para pneumática/hidráulica reconfigurável).

Tudo começa com o uso de uma litografia tradicional para produzir 12 camadas de um silicone elástico que, juntas, constituem a base material da aranha. Cada camada é precisamente cortada de um molde com uma técnica de microusinagem a laser e, em seguida, colada à camada abaixo, até criar a estrutura 3D da aranha.

A chave para transformar essa estrutura intermediária no robô móvel é uma rede de canais microfluídicos que é integrada nas camadas individuais. Com uma terceira técnica, conhecida como autodobradura induzida por injeção, uma parte dos canais microfluídicos recebe uma resina curável, o que faz com que as camadas individuais dobrem-se localmente em sua configuração final. Assim, por exemplo, o abdômen inchado da aranha e as pernas curvadas para baixo tornam-se características permanentes.

O conjunto restante de canais microfluídicos é utilizado para colorir os olhos e simular os padrões de cores abdominais da espécie aranha-pavão, na qual a equipe se inspirou - e, claro, para induzir movimentos nas pernas que permitem que a aranha ande.

"A abordagem MORPH pode abrir o campo da robótica leve para pesquisadores mais focados em aplicações médicas, nas quais os tamanhos menores e a flexibilidade desses robôs podem permitir uma abordagem totalmente nova à endoscopia e à microcirurgia," disse o professor Donald Ingber, coordenador da equipe.



Bibliografia:

Increasing the Dimensionality of Soft Microstructures through Injection-Induced Self-Folding
Tommaso Ranzani, Sheila Russo, Nicholas W. Bartlett, Michael Wehner, Robert J. Wood
Advanced Materials
DOI: 10.1002/adma.201802739

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…