Pular para o conteúdo principal

Vídeo feito a partir de dados de sonda da NASA mostra como seria sobrevoar a superfície de Marte



Por: Ryan F. Mandelbaum

Existem várias coisas incríveis que você pode fazer com dados. Como, por exemplo, esta animação da superfície de Marte.

Este é o trabalho mais recente do artista visual Seán Doran, usando dados reais coletados pela câmera HiRISE, no Orbitador de Reconhecimento de Marte (MRO, na sigla em inglês), da NASA. Claro, não são imagens reais, e elas exigiram muito processamento para se chegar a esse efeito realista. Mas a produção traz uma impressão empolgante de como seria sobrevoar a superfície marciana.

“A qualidade e fidelidade dos dados que a HiRISE oferece a possibilidade de que uma fotografia virtual da superfície marciana seja tirada”, Doran contou ao Gizmodo, por meio de mensagem no Twitter. “Não é tão bom quanto estar lá, mas é a segunda melhor coisa!”

O conjunto de dados atualizado retrata o Gorgonum Chaos — um terreno acidentado e cheio de fendas supostamente moldado pela água no hemisfério sul de Marte. A câmera HiRISE registra luz visível em altíssima resolução a partir do MRO, cerca de 320 km acima da superfície de Marte. Ela é usada para selecionar locais para pousadores e, potencialmente, humanos, de acordo com uma página da Universidade do Arizona.


Arquivo raw do Gorgonum Chaos. Imagem: NASA/JPL/Universidade do Arizona/USGS

E como é que se faz vídeos da superfície marciana? A HiRISE coleta dados de elevação em alta resolução, conforme explica Doran. Ele usa o Blender, software de gráficos 3D, para transformar os dados em uma malha 3D, que é então otimizada, considerando o quão complexo o conjunto de dados é. Ele então processa mais profundamente as texturas no Photoshop, onde também aprimora os detalhes. Então, é a hora de combinar e renderizar tudo no software 3DS Max, acrescentando os céus no Photoshop e animando tudo com o After Effects. Mais uma vez, não é uma verdadeira fotografia de Marte — foi necessária um pouco de sensibilidade artística (e muito trabalho) para fazer com que este fosse o resultado final.

Como você provavelmente já deve ter imaginado, imagens do espaço requerem processamento e, muitas vezes, recebem um toque artístico. Doran, ele mesmo, processa várias imagens de Júpiter, criando arquivos de imagem que, frequentemente, se parecem com pinturas. Se você quiser criar imagens por conta própria, normalmente é possível encontrar os arquivos raw no site do experimento específico que você tem em mente. Se quiser apenas o serviço finalizado, Doran compartilha um monte de imagens em seu Twitter e Flickr. Existe toda uma comunidade de pessoas que também fazem e processam essas imagens.

O Planeta Vermelho oferece bastante materiais para aqueles que criam esse tipo de arte espacial. “Marte facilita”, disse Doran. “O planeta é repleto de paisagens alienígenas e exóticas.”




FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…