Pular para o conteúdo principal

O clima extremo de Vênus pode mudar a duração dos dias no planeta, segundo simulação



Por: Ryan F. Mandelbaum

Vênus pode se parecer com a Terra, com seu tamanho parecido e a presença de uma atmosfera grossa, cheia de dióxido de carbono. Mas quanto mais os cientistas o observam, maiores são as surpresas vindas do segundo planeta mais próximo do Sol.

Novos resultados de uma simulação seguem ilustrando uma estranha imagem de nosso vizinho nocivo. Parece que uma interação entre as montanhas do planeta e sua atmosfera poderiam criar ondas fortes o bastante para mudar a duração do dia em Vênus em até dois minutos.

Vamos entender este estranho planeta com que estamos lidando. Um rotação completa de Vênus leva 243 dias terráqueos, enquanto uma única órbita em torno do Sol leva 225 dias. Entretanto, o planeta rotaciona na direção oposta à da Terra, portanto, se consideramos um “dia” a virada completa por um planeta, então o Sol na verdade nasce duas vezes em um só dia em Vênus. Enquanto isso, seus topos de nuvem orbitam o planeta a cada quatro dias terráqueos, e a atmosfera em sua superfície é cerca de 90 vezes mais densa do que a da Terra a nível do mar.

A Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial tem uma espaçonave orbitando Vênus chamada Akatsuki. Ela já fez observações importantes, como uma enorme anomalia atmosférica, uma estrutura em forma de arco nas nuvens do planeta que parecem não se mover, apesar dos ventos rápidos abaixo. A equipe por trás da missão levantou a hipótese de que essa estrutura persistente seja o resultado de uma onda produzida quando os ventos velozes do planeta correm contra suas montanhas, como água fluindo sobre uma grande rocha em um rio.

Dois pesquisadores da Universidade da Califórnia em Los Angeles e um outro da Universidade de Paris-Saclay, na França, colocaram os dados da Akatsuki em um modelo da atmosfera de Vênus, e a simulação esteve de acordo com a hipótese anterior de que a estranha anomalia era uma “onda gravitacional”, resultante da interação do vento com as montanhas. Mas ela também descobriu que, levando essas ondas em consideração, a atmosfera poderia causar uma flutuação de dois minutos terráqueos na velocidade de rotação de Vênus sobre seu eixo.

Isso é interessante por várias razões, de acordo com o estudo publicado nesta segunda-feira (18), na Nature Geoscience. Estudar de forma mais aprofundada essas ondas e como elas afetam Vênus poderia ajudar cientistas a entender melhor seu interior, assim como sua estranha atmosfera. E aprender sobre processos em outros planetas poderia nos ajudar a interpretar fenômenos na Terra.

Mas vale apontar que os cientistas não mediram, de fato, uma mudança de duração de dia — eles apenas executaram um modelo que sugeriu que isso seria possível. Eles anunciam em seu novo artigo que o modelo tem seus limites, e será necessária observação direta para saber o que está mesmo acontecendo em Vênus. “Em algum momento, uma medição precisa de duração do dia poderia detectar os vários impactos do fluxo atmosférico contra montanhas”, escrevem.

Independentemente disso, vai levar muito tempo até que qualquer humano possa vivenciar o clima maluco de Vênus diretamente. O planeta é o mais quente do Sistema Solar, com uma temperatura média de superfície superior a 454 ºC.

[Nature Geoscience]

Imagem do topo: NASA

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…