Pular para o conteúdo principal

Persiste o enigma dos helicópteros pretos


Há inúmeros relatos de estranhos helicópteros pretos, as vezes descrevendo como voam silenciosamente e a velocidades incompatíveis com o tipo de aeronave

Por décadas avistamentos dessas aeronaves, frequentemente sem identificação e por vezes exibindo características de voo incompatíveis com suas características, têm sido relatados

Ao lado dos Homens de Preto, primeiro relatados nos anos 50, outro enigma até hoje insolúvel surgiu na Ufologia Mundial na década de 70, os helicópteros pretos. A inconsistência de suas aparições e ações tem contribuído, desde então, para confundir os pesquisadores. Essas aeronaves surgem por vezes associadas a mutilações de gado, mas testemunhas de casos ufológicos já as descreveram sobrevoando suas casas a baixa altitude, como se fossem versões atualizadas dos Homens de Preto. É fato que as Forças Armadas norte-americanas possuem unidades de elite que utilizam helicópteros pintados de preto para operações especiais, e fabricantes dessas aeronaves por vezes se utilizam desse padrão no teste de novos modelos. Contudo, descrições desses objetos invadindo espaço aéreo de bases militares, relatadas em documentos oficiais, permanecem sem explicação.

O pesquisador Nick Redfern descreve vários documentos recentemente desclassificados que descrevem avistamentos assim, como por exemplo uma onda de observações que aconteceu em 1975. A onda de avistamentos foi investigada por instituições como o Bureau Federal de Investigações (FBI), o Comando de Defesa Aeroespacial norte-americano (Norad), e a Inteligência da Força Aérea norte-americana (USAF). Um documento, intitulado Unknown Air Activity (Atividade Aérea Desconhecida) descreve uma série de avistamentos iniciados em 28 de outubro de 1975, ocorridos nas bases da Força Aérea de Loring no Maine, Wurtsman em Michigan, Malmstrom em Montana, Minot em Dakota do Norte, além de Falconbridge, base canadense em Ontário. A maioria dos relatos envolvia helicópteros desconhecidos, e oficiais de segurança de silos de mísseis em Malmstrom afirmaram que o objeto que viram fazia barulho semelhante ao de um jato, porém não havia qualquer aeronave operando na região conforme apontado pelo controle aéreo.

O caso fica ainda mais estranho na parte do documento em que se lê: "O pessoal informou que o objeto estava baixo, a 60 m de altura, e quando os caças interceptadores se aproximaram suas luzes apagaram, e após os aviões passarem novamente se acenderam". Em 10 de novembro o documento afirma que um objeto do tamanho de um carro sobrevoou o mesmo local em Minot a 300 m de altitude, sem fazer ruído. Os documentos ainda indicam a preocupação de tais incidentes não vazarem para a imprensa, enquanto o comando realizava todos os esforços para identificar os intrusos. A preocupação com uma reação do público alimentada pela mídia é mencionada repetidamente, enquanto se observa que helicópteros da Guarda Aérea, de busca e resgate e interceptadores F-106 não conseguiram identificar os helicópteros pretos. Outro documento, intitulado Defense Against Helicopter Assault (Defesa contra Assalto por Helicóptero), contribui para aumentar o mistério.


UH-60 Black Hawk

ESTRANHOS RELATOS

Ali se lê: "Nas duas noites passadas, em uma de nossas bases do norte, um helicóptero não identificado foi observado pairando sobre e nas proximidades da área de armazenamento de armamentos. Tentativas de identificar essa aeronave até o momento não deram resultado". Em 28 de outubro de 1975 pessoal da base Loring nas proximidades do depósito de armas observou por mais de uma hora e meia outro intruso, emitindo flashes de luz, e de novo as buscas não encontraram nada. Sua velocidade e movimentos indicavam que era um helicóptero. Em Malmstrom, em 7 de novembro, uma sequência similar de eventos, desta vez próximo dos silos de mísseis. Horas depois o pessoal acompanhou as evoluções de um objeto de cor laranja no mesmo local, também observado de residências a poucos quilômetros de distância. Em 11 de novembro de 1975 Falconbridge reportou contato via radar com um objeto a 30 milhas náuticas de distância ao sul, variando em altitude de 7.900 m a 21.000 m. Alguns observaram com binóculos e descreveram o UFO como sendo esférico, com 30 m de diâmetro e depressões na superfície.

FONTE: REVISTA UFO

http://ufos-wilson.blogspot.com/2018/06/estranhas-ocorrencias-envolvem-os.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

A mulher que descobriu a metamorfose e se embrenhou de espartilho na Amazônia no século 17

Merian desenvolveu uma forma diferente de enxergar a natureza. Ela é considerada a primeira ecologista do mundo | Imagem: Gravura de Jacobus Houbraken em retrato de Georg Gsell

No século 17, a alemã Maria Merian se propôs a investigar o mundo dos insetos. Acabou desenvolvendo uma forma diferente de pensar e enxergar a natureza e, aos 52 anos, partiu para uma perigosa aventura na América do Sul, para detalhar os ciclos de vida de borboletas, mariposas e outros insetos.

Os feitos de Merian, numa época em que pouca gente desbravava o continente americano abaixo da linha do Equador - em especial as mulheres -, deram a ela a fama de primeira ecologista do mundo.

Ela nasceu na Alemanha em 1647, numa família de editores, escultores e comerciantes, e logo cedo aprendeu a arte da ilustração.

O interesse pelos insetos surgiu no próprio jardim da casa de Merian, ainda na infância.

Aos 13 anos, ela decidiu pintar o ciclo de vida de um bicho da seda numa época em que o comércio da seda era muito …