Pular para o conteúdo principal

Controle seus aparelhos mexendo os dedos - sem tocar em nada

O protótipo ainda chama a atenção, mas uma versão final poderá ser tão discreta quanto um relógio. [Imagem: Cheng Zhang et al. (2018)]

Interface de dedo

As telas e, muito antes delas, os teclados, vêm sendo controlados com os dedos há décadas.

Mas que tal continuar usando seus dedos para controlar seus aplicativos e aparelhos sem precisar tocar em nada?

Esta é a proposta de Cheng Zhang, do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA.

Usando chiados inaudíveis emitidos por um anel e recebidos por uma pulseira, a interface que Zhang criou é capaz de reconhecer 22 gestos de dedo diferentes, que podem ser programados para vários comandos - incluindo uma interface de teclado T9, um conjunto de números ou comandos de aplicativos, como tocar ou parar a música.

"Algumas interações não são socialmente apropriadas," disse Zhang. "Um aparelho de vestir está sempre em você, então você deve ter a capacidade de interagir através desse aparelho a qualquer momento, de forma apropriada e discreta. Enquanto estamos falando, eu ainda posso dar uma resposta rápida que não interrompe a nossa interação."

O sistema também é um passo preliminar para uma interface capaz de reconhecer e traduzir a linguagem de sinais, que Zhang disse planejar construir no futuro, justificando que já existem técnicas que utilizam câmeras para reconhecer a linguagem de sinais, mas isso pode ser intrusivo e é improvável que alguém carregue o aparato todo consigo em condições normais.

Padrões sonoros

O sistema, batizado de FingerPing, usa o modo como os sinais sonoros viajam através da estrutura da mão, o que dispensa o uso de uma luva. As ondas sonoras viajam através da mão seguindo padrões específicos, mas esses padrões são alterados pela maneira como a mão é colocada. Utilizando essas poses, o usuário pode obter até 22 comandos pré-programados.

Os gestos são discretos, como tocar a ponta de um dedo ou colocar a mão em gestos clássicos "1", "2" e "3".

"O receptor reconhece essas pequenas diferenças," contou Zhang. "O som injetado no polegar percorrerá diferentes caminhos dentro do corpo com diferentes posturas da mão. Por exemplo, quando sua mão está aberta, há apenas um caminho direto do polegar até o pulso. Sempre que você faz um gesto você fecha um loop e o som terá um caminho diferente e isso formará uma assinatura única."

O pesquisador reforça que esta interface de dedos é apenas uma prova de conceito para uma técnica que ele pretende expandir e aprimorar.

Bibliografia:

FingerPing: Recognizing Fine-grained Hand Poses Using Active Acoustic On-body Sensing
Cheng Zhang, Qiuyue Xue, Anandghan Waghmare, Ruichen Meng, Sumeet Jain, Yizeng Han, Xinyu Li, Kenneth Cunefare, Thomas Ploetz, Thad Starner, Omer Inan, Gregory D. Abowd
Proceedings of the 2018 CHI Conference on Human Factors in Computing Systems
Vol.: 1, 437

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…