Pular para o conteúdo principal

Fibra sensitiva vai por eletrônica na sua roupa


A fibra altamente elástica é fabricada com funcionalidades específicas de acordo com a aplicação. [Imagem: Alban Kakulya/EPFL]

Fibra sensorial

Parece ser um fio comum, mas esta é uma fibra superelástica que representa uma nova forma de pensar os sensores.

Sua grande vantagem é a incorporação de múltiplos materiais - como eletrodos ou polímeros condutores - em uma matriz de elastômero.

Essa mesclagem permite detectar até mesmo a menor pressão e tensão, com a vantagem de que as fibras podem suportar deformações de quase 500% e depois recuperar sua forma inicial.

Tudo isso as torna perfeitas para aplicações em roupas eletrônicas e próteses inteligentes, ou mesmo para criar nervos artificiais para robôs.

"Por exemplo, podemos adicionar três fios de eletrodos na parte superior das fibras e um na parte inferior. Diferentes eletrodos entrarão em contato entre si dependendo de como a pressão é aplicada às fibras. Isso fará com que os eletrodos transmitam um sinal, que pode então ser lido para determinar exatamente a que tipo de estresse a fibra está exposta - como compressão ou tensão de cisalhamento, por exemplo," explicou o professor Fabien Sorin, da Escola Politécnica Federal de Lausanne, na Suíça.


Os pesquisadores construíram um dedo robótico rudimentar para aferir as qualidades sensoriais das fibras. [Imagem: Yunpeng Qu et al. - 10.1002/adma.201707251]

Peles eletrônicas e dedos de robôs

Embora sejam basicamente um material plástico, as fibras são fabricadas por um processo de trefilação térmica, ou puxamento a quente, o mesmo processo usado na fabricação das fibras ópticas de quartzo.

Os vários componentes que se deseja inserir na fibra final são inicialmente organizados em um padrão 3D cuidadosamente projetado dentro de uma pré-forma em macroescala, muito mais grossa do que a fibra final que se deseja produzir. Essa forma é então aquecida e esticada, como plástico derretido, até formar fibras de algumas centenas de micrômetros de diâmetro.

Esse processo de esticamento a quente estende o padrão dos componentes no sentido do comprimento, mas também o contrai transversalmente, o que significa que as posições relativas dos componentes permanecem as mesmas que ocupavam no molde em macroescala. Isso lhes dá uma funcionalidade difícil de obter em dimensões tão reduzidas e, principalmente, em um material totalmente elástico.

Os primeiros testes mostraram que, ao entrar em contato com qualquer superfície, as fibras transmitem "sensações" suficientes para fazê-las funcionar como nervos artificiais. Se forem tecidas, elas resultarão em uma pele eletrônica totalmente funcional e muito sensível.

Sorin conta que, como o processo de fabricação utilizado já opera em escala industrial, e os materiais componentes são todos disponíveis comercialmente, empresas já se interessaram pela tecnologia, e só está aguardando a concessão dos pedidos de patente para colocar a inovação à disposição do mercado.

Bibliografia:

Superelastic Multimaterial Electronic and Photonic Fibers and Devices via Thermal Drawing
Yunpeng Qu, Tung Nguyen-Dang, Alexis Gérald Page, Wei Yan, Tapajyoti Das Gupta, Gelu Marius Rotaru, René M. Rossi, Valentine Dominique Favrod, Nicola Bartolomei, Fabien Sorin
Advanced Materials
DOI: 10.1002/adma.201707251

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…