Pular para o conteúdo principal

Esta libélula ciborgue é o menor drone do mundo



Quanto menor os drones se tornarem, em mais lugares eles poderão voar. Enquanto muitos pesquisadores estão tentando superar o desafio monumental de construir drones que possuam a aparência e o comportamento de pequenos insetos, um novo método dá aos engenheiros a possibilidade de oferecer capacidades de drones para animais que já existem.

A maior barreira na construção de pequenos drones que possam voar em praticamente qualquer lugar é o fornecimento de energia. Uma pequena aeronave só é forte o suficiente para carregar uma bateria minúscula, o que limita sua autonomia. Mas, de alguma maneira, aquele mosquito irritante que entra no seu quarto consegue atazanar seus ouvidos por horas e ainda reabastecer sua energia ali mesmo – utilizando você.



Nós conseguimos apenas fazer eletrônicos pequenos, mas não tão pequenos a ponto de fazer um mosquito ganhar capacidades de drone. Mas e uma libélula? Pesquisadores da Charles Stark Draper Laboratory e do Howard Hughes Medical Institute criaram algo que eles chamam de DragonflEye: um drone com controle remoto incorporado em uma libélula viva.

A libélula é “atualizada” com uma série de pequenos sensores que depois irão coletar dados, ou realizar leituras, em lugares aonde humanos não podem ir com segurança. Pequenas células de energia solar embarcadas conseguem oferecer energia aos eletrônicos da DragonflEye, que inclui uma tecnologia única que permite a um piloto controlar remotamente a direção de voo do inseto.

A libélula usada foi geneticamente modificada com o que os pesquisadores chamam de “neurônios de direção” dentro da medula espinhal da criatura. Ao inserir genes sensíveis à luz semelhantes aos encontrados em um olho, o DragonflEye pode ser controlado usando pulsos de luz transmitidos por estruturas ópticas customizadas que são mais flexíveis que as fibras ópticas. A vantagem desse método é que outros neurônios da libélula não são afetados (ou danificados) no processo, permitindo que ela voe com muito mais agilidade, principalmente se compararmos com nossos drones mais avançados.

O vídeo lançado nesta semana mostra o DragonflEye realizando seu primeiro voo, porém, em linha reta. Os pesquisadores ainda estão aperfeiçoando o sistema de controle do inseto. Eles, no entanto, estão confiantes de que, no futuro, a criação conseguirá voar com quase tanta flexibilidade quanto uma libélula não-ciborgue.

Além de criar o que poderia ser uma poderosa ferramenta de espionagem, essa tecnologia utilizada no DragonflEye pode ser adaptada para uso em humanos que sofrem de mobilidade reduzida ou que tiveram problemas relacionados com sistema nervoso ou medula espinhal. Os pesquisadores ainda não prometem que farão as pessoas voltar a caminhar milagrosamente, mas o trabalho com o uso de luz para estimular sinais no sistema nervoso pode também ter usos médicos inovadores.



[Charles Stark Draper Laboratory via New Atlas]

Imagens: Vimeo

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…