Pular para o conteúdo principal

Clarões vistos na Terra a partir do espaço são desvendados


[Imagem: Alexander Marshak et al. - 10.1002/2017GL073248]

Flashes na Terra

A partir do espaço, a milhares de quilômetros da Terra, satélites registram há anos brilhantes flashes de luz azul, observados tanto sobre áreas de terra quanto sobre oceanos. Pilotos de aviões também dão notícias deles frequentemente.

Mas o que são esses clarões e por que se formam? Essas perguntas foram respondidas por recentes estudos feitos pela NASA e pela ESA, as agências espaciais dos EUA e da Europa, respectivamente.

"Esses lampejos de luz provêm de cristais de gelo," garante Alexander Marshak, do Centro Espacial Goddard, mais especificamente quando os minúsculos cristais de gelo, que flutuam quase horizontalmente nas nuvens de grande altitude, refletem a luz do Sol.

A conclusão resultou da análise de dados coletados durante um ano sobre as latitudes onde ocorrem os clarões, os ângulos de observação e a absorção de oxigênio.

Ângulo de incidência da luz

Os lampejos já haviam chamado a atenção do astrônomo Carl Sagan, em 1993.

Analisando as imagens captadas pela sonda Galileo, que rumava para Júpiter, Sagan concluiu inicialmente que se tratavam de reflexos criados pela superfície do mar.

Mas imagens mais recentes da Terra, obtidas pelo satélite Dscovr (Deep Space Climate Observatory) e pelo astronauta, Andreas Mogensen, da ESA, a partir da Estação Espacial Internacional, mostram que os clarões surgem tanto sobre áreas de mar quanto de terra.

Os novos dados sugerem que sua visualização depende do ângulo criado entre o Sol, a Terra e o ponto de observação no espaço. Além disso, os lampejos coincidem com a localização de nuvens chamadas cirrus, que são finas, brancas, estão a mais de 5 km de altitude e são formadas por microcristais de gelo.

Para aferir seus resultados, a equipe voltou a analisar as imagens feitas pela sonda Galileo e comprovou que os clarões também apareciam sobre áreas de terra, a despeito do que havia concluído Sagan anteriormente.

Portanto, segundo Marshak, são os cristais, quando posicionados horizontalmente, que geram os flashes de luz, e que os flashes não são apenas azuis.

Vida em exoplanetas

As conclusões não apenas resolvem um mistério de muitos anos como também abrem novas possibilidades de investigação.

Os instrumentos de satélites como o Dscovr, diz Marshak, podem ajudar nas buscas por lampejos de água presente na atmosfera de exoplanetas, o que sinalizaria a existência de vida ou a possibilidade de vida nesses locais.

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…