Pular para o conteúdo principal

Winston Churchill ordenou uma investigação sobre os UFOs


O primeiro ministro Winston Churchill era profundamente interessado na questão ufológica

Primeiro ministro britânico ainda teria determinado o acobertamento de um caso envolvendo um avião de reconhecimento na Segunda Guerra Mundial

O envolvimento do primeiro ministro britânico Winston Churchill, que comandou o governo do Reino Unido entre 1940 e 1945, e novamente de 1951 a 1955, tem sido objeto de muita especulação no meio ufológico. Em recente reportagem, o veículo Daily Star aponta que Churchill manifestou grande preocupação quando, em 1952, chegaram ao conhecimento público vários casos impactantes de avistamentos ufológicos, incluindo o famoso incidente em Washington. Esta ocorrência foi muito significativa por envolver objetos desconhecidos passando sobre a Casa Branca, além do envio de caças interceptadores e detecção por radar.

Winston Churchill determinou então a seu secretário do ar, Lord Cherwell, que uma investigação fosse realizada. No memorando enviado, o primeiro ministro escreveu: "O que é isso sobre os discos voadores? O que significa? Qual é a verdade? Prepare um relatório quando for conveniente". Cherwell, amigo próximo e confidente de Churchill, formou um Grupo de Trabalho para investigar a questão. A conclusão foi de que eram mais prováveis explicações convencionais, como aeronaves comuns, balões, pássaros ou outros fenômenos naturais, ilusões de ótica, farsas ou ilusões. Entretando, o Grupo de Trabalho alertou que era impossível colocar de lado a possibilidade de os UFOs serem "veículos de origem extraterrestre, desenvolvidos por seres desconhecidos para nõs e com conhecimentos mais avançados do que qualquer coisa que já tenhamos imaginado", nas palavras do relatório.

Os pesquisadores David Clarke e Andy Roberts, em artigo para a UFO Magazine em 2003, analisaram os relatórios da Real Força Aérea (RAF) descrevendo os avistamentos de objetos desconhecidos na Segunda Guerra Mundial. Os Aliados atribuíram tais intrusos, apelidados de foo-fighters, a armas secretas da Alemanha nazista, porém os alemães tiveram encontros semelhantes, e igualmente os consideravam um segredo tecnológico de seus inimigos. A matéria do Daily Star ainda aponta que o primeiro ministro, ainda durante a guerra, teria ordenado sigilo quanto ao avistamento da tripulação de uma aeronave de reconhecimento. Em 1999 o neto de um oficial da RAF que teria sido guarda-costas de Churchill requisitou ao Ministério da Defesa britânico (MoD), documentos a respeito desse incidente. Alegadamente, o órgão teria destruído toda documentação a respeito produzida antes de 1967, mas há quem afirme que os registros ainda existem.

TEMOR DE PÂNICO EM MASSA

O memorando de Winston Churchill pedindo uma investigação a respeito dos UFOs

O caso descrito pelo falecido guarda-costas aconteceu após uma missão sobre a Europa ocupada durante a guerra. No voo de retorno, a tripulação teria obtido fotos de um objeto metálico desconhecido sobre a região de Cumbria, e Winston Churchill, após tomar conhecimento do fato, ordenou que toda informação a respeito fosse classificada e mantida em sigilo por ao menos 50 anos, e sua liberação deveria ocorrer somente após uma revisão e aprovação de quem estivesse no cargo de primeiro ministro. De acordo com o relato do guarda-costas Churchill, que era cristão, temia as implicações sociais das informações, que poderia desestabilizar a fé de boa parte da população. O primeiro ministro teria afirmado: "Este evento deve ser imediatamente classificado, pois pode criar pânico em massa na população em gerala, e destruir a fé na Igreja. O MoD recentemente encerrou o setor de investigação ufológica e liberou milhares de páginas de documentos, sob a acusação de que material realmente significativo ainda é mantido em segredo. Rumores dão conta de que neste ano haverá mais uma liberação de informações.

A resposta do Grupo de Trabalho ao primeiro ministro

FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…