Pular para o conteúdo principal

O futuro humano no sistema solar



POR SALVADOR NOGUEIRA
01/12/14 05:56


Imagine um filme que em pouco menos de quatro minutos revela o futuro da exploração humana do nosso Sistema Solar. Bem, agora não imagine mais. Assista-o, com direito a narração do inigualável Carl Sagan.

“Wanderers” (“Andarilhos”, em tradução livre) é obra do artista visual sueco Erik Wernquist e traduz, em poucas cenas, toda a beleza dos mundos que orbitam o nosso Sol. Não há ficção nos cenários explorados — apenas a presença de humanos neles é um vislumbre do nosso distante porvir, caso a civilização consiga sobreviver à atual adolescência tecnológica e se desenvolva para colonizar o espaço.

O texto é emprestado do livro de Sagan, “Pálido Ponto Azul”, narrado por ele mesmo, e a combinação é sensacional. Abaixo, confira uma tradução livre do conteúdo do filme.

TODOS OS LOCAIS MOSTRADOS NESTE CURTA-METRAGEM SÃO RECRIAÇÕES DE LOCAIS VERDADEIROS EM NOSSO SISTEMA SOLAR

Apesar de todas as suas vantagens materiais, a vida sedentária nos deixou inquietos, insatisfeitos. Mesmo após 400 gerações em vilas e cidades, não nos esquecemos. A estrada aberta ainda nos chama, como uma canção da infância quase esquecida.

ANDARILHOS

Investimos lugares distantes com um certo romance. O apelo, eu suspeito, foi meticulosamente moldado pela seleção natural, como um elemento essencial à nossa sobrevivência.

Verões longos, invernos amenos, colheitas ricas, caça abundante, nada disso dura para sempre.

Sua própria vida, ou de seu bando, ou até mesmo de sua espécie, pode ser produto de uns poucos inquietos, atraídos, por um desejo que eles dificilmente podem articular ou compreender, para terras desconhecidas e novos mundos.

Herman Melville, em “Moby Dick”, falou por andarilhos de todas as épocas e meridianos. Ele disse: “Eu sou atormentando por uma coceira interminável por coisas remotas. Eu adoro navegar por mares proibidos.”

Talvez seja um pouco cedo. Talvez o tempo não tenha ainda chegado. Mas esses são os mundos que prometem oportunidades nunca ditas, acenando. Silenciosamente, eles orbitam o Sol, esperando.

***

Em poucos minutos, vemos astronautas deixando a Terra e explorando Marte, o cinturão de asteroides, Júpiter, Saturno e Urano. No planeta vermelho, a civilização estabelece uma colônia, acessível por meio de um elevador espacial. Vemos intrépidos humanos observando um tocante pôr do Sol marciano.


Um pôr do Sol em Marte, baseado em imagens reais obtidas pelo jipe Spirit!

No cinturão, asteroides são escavados e transformados em estruturas ocas capazes de abrigar humanos em seu interior, protegidos ali da radiação cósmica. Em Júpiter, exploradores admiram a Grande Mancha Vermelha e caminham por sobre a superfície gelada da lua Europa.


Caminhando pela superfície de Europa, uma das luas de Júpiter.

Em Saturno, a humanidade visita as plumas da pequena Encélado, estabelece colônias em Iápeto e literalmente voa sobre os mares de metano de Titã. Enormes dirigíveis flutuam por sobre as nuvens saturninas, admirando a beleza dos anéis, também visitados de perto por astronautas. E, em Urano, outro esporte radical: salto dos desfiladeiros de Miranda, os maiores do Sistema Solar.


Saltando do abismo em Miranda, lua de Urano! Radical!

Incrível demais para ser verdade? Todos esses lugares existem e estão ao nosso alcance. Nada do que esse filme mostra é impossível. É apenas extraordinariamente caro e exigirá grandes investimentos de engenharia no futuro. Mas, se a humanidade durar por mais algumas centenas de anos, quem duvidará de que este pode ser o nosso futuro?

Como diz o próprio Sagan, ainda não está claro quando isso vai acontecer. Talvez o século 21 ainda não seja o momento. Mas podemos já de hoje vislumbrar com clareza — graças a nossos próprios esforços pioneiros com sondas automáticas — as cenas que moldarão os sonhos de nossos descendentes, no futuro distante.

FONTE: http://mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…