Pular para o conteúdo principal

A música que você ouve pode carregar dados embutidos


Qualquer aparelho dotado de um microfone consegue entender os dados, mas sua presença é imperceptível ao ouvido humano.
[Imagem: ETH/Colourbox]

Dados embutidos em músicas

Pesquisadores do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH) desenvolveram uma técnica que permite incorporar dados em músicas e transmiti-las como stream ou arquivos para um celular ou computador.

Como os dados incorporados são imperceptíveis para o ouvido humano, esse "cavalo de troia" de informações não afeta a experiência de ouvir a música, que toca da mesma forma que a original. E qualquer aparelho dotado de um microfone consegue entender os dados.

Testes realizados em condições ideais mostraram uma capacidade de transferir até 400 bits por segundo sem que o ouvinte médio percebesse a diferença entre a música original e a versão modificada.

Dado que, sob condições realistas, um grau de redundância é necessário para garantir a qualidade da transmissão, a taxa de transferência provavelmente será de cerca de 200 bits - ou cerca de 25 letras - por segundo.

"Teoricamente, seria possível transmitir dados muito mais rapidamente. Mas quanto mais alta a taxa de transferência, mais cedo os dados se tornam perceptíveis como som interferente, ou a qualidade dos dados decresce," disse Simon Tanner, um dos criadores da técnica.

Transferência de dados acústica

O truque consiste em pegar as notas dominantes em uma música e "cobrir" cada uma delas com duas notas ligeiramente mais profundas e duas notas ligeiramente mais altas, que são mais silenciosas do que a nota dominante. Também são utilizados os harmônicos (uma ou mais oitavas mais altas) da nota mais forte, igualmente inserindo notas ligeiramente mais profundas e mais altas. São essas notas adicionais que carregam os dados.

Embora o microfone de um celular seja capaz de receber e analisar esses dados, o ouvido humano não consegue distinguir as notas adicionais. "Quando ouvimos uma nota alta, não notamos notas mais baixas com uma frequência um pouco maior ou menor," explicou o pesquisador Manuel Eichelberger. "Isso significa que podemos usar as notas altas e dominantes em uma música para esconder a transferência de dados acústica."

Também significa que as músicas ideais para esse tipo de transferência de dados devem ter muitas notas dominantes - músicas pop, por exemplo. Músicas tranquilas são menos adequadas.

"Em muitos lugares públicos, como lojas, estádios, estações de trem e restaurantes, alto-falantes tocam música de fundo. Nossa técnica abre o potencial para uma rota de comunicação fácil dos alto-falantes para microfones sem requisitos de hardware adicional ou qualquer configuração. A taxa de dados de várias centenas bits por segundo é suficiente para várias aplicações," escreveu a equipe.

Bibliografia:

Artigo: Imperceptible Audio Communication
Autores: Manuel Eichelberger, Simon Tanner, Gabriel Voirol, Roger Wattenhofer
Revista: 44th ICASSP Proceedings
Link: https://tik-old.ee.ethz.ch/file/8a61c16532c1d4f9021d3aaf06f4f381/imperceptible_audio_communication.pdf

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…