Pular para o conteúdo principal

Espuma de cerveja aquece sua casa aqui ou em Marte


O isolante térmico de aerogel transparente é feito com resíduos da produção de cerveja, que normalmente são descartados. [Imagem: CU Boulder]

Aerogel transparente

Isolantes térmicos têm sido tradicionalmente fabricados na forma de espumas - ainda que finas e flexíveis ou mesmo espumas de madeira.

Mas não precisa ser sempre assim, conforme acabam de demonstrar Qingkun Liu e seus colegas da Universidade do Colorado em Boulder, nos EUA.

Liu fabricou um isolante térmico de alta eficiência na forma de um gel que ele pretende colocar no mercado a curto prazo.

O aerogel, que se parece com uma lente de contato achatada, é tão resistente ao calor que você pode colocar uma tira do material na mão e aplicar fogo sobre ela sem sentir nada. Mas, ao contrário de produtos similares no mercado, o material é virtualmente transparente e ainda é totalmente moldável.

Com isso, a equipe afirma que o material pode servir não apenas para melhorar o isolamento térmico de edifícios e automóveis, como também para viabilizar a construção de habitats na Lua ou em Marte.

"A transparência é um recurso valioso porque você pode usar esse gel nas janelas e usá-lo em habitats extraterrestres. Você poderia colher a luz do Sol através desse material termicamente isolante e armazenar a energia lá dentro, protegendo-se das grandes oscilações de temperatura que você tem em Marte ou na Lua," reforçou o professor Ivan Smalyukh.

Aerogel de cerveja

O gel termal também é mais barato de se produzir porque foi fabricado com resíduos da produção de cerveja, que normalmente são descartados.

Aerogéis têm pelo menos 90 por cento do seu peso representado pelo ar preso em seus poros internos - por isso eles também são conhecidos como "fumaça sólida". Mas a maioria dessas substâncias ultraleves é opaca.

Liu fabricou o gel transparente na forma de filmes finos compostos por padrões entrecruzados de nanofibras extraídas do líquido residual produzido durante o processo de fabricação de cerveja. São esses padrões que prendem o ar dentro de bilhões de minúsculos poros, e é essa capacidade de reter o ar com pouco contato sólido entre um lado e o outro do material que torna os aerogéis bons isolantes térmicos.

"Estamos vislumbrando um produto de bricolagem que seria basicamente um filme adesivo que os consumidores poderão comprar em lojas de ferramentas," disse o professor Andrew Hess. "No entanto, também vemos nossa tecnologia sendo utilizada em muitas outras aplicações, incluindo roupas inteligentes, para isolar carros e proteger os bombeiros."

Bibliografia:

Flexible transparent aerogels as window retrofitting films and optical elements with tunable birefringence
Qingkun Liu, Allister W. Frazier, Xinpeng Zhao, Joshua A. De La Cruz, Andrew J.Hess, Ronggui Yang, Ivan I.Smalyukh
Nano Energy
Vol.: 48, June 2018, Pages 266-274
DOI: 10.1016/j.nanoen.2018.03.029

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…