Pular para o conteúdo principal

Começa a escavação para a construção de um telescópio gigantesco no Chile



Por: Ryan F. Mandelbaum

Quanto maiores forem os espelhos de um telescópio, melhor será a sua resolução. E acaba de começar a escavação para a construção de um telescópio que será verdadeiramente enorme, chamado de GMT (Giant Magellan Telescope).

O GMT será grande – 24,5 metros de diâmetro, no topo do deserto chileno. É um dos diversos telescópios gigantes que estão em construção. Ele poderá ajudar pesquisadores a observarem galáxias distantes, exoplanetas… E sabe-se lá o que mais.

O telescópio “abre todo um novo potencial para a descoberta de coisas que nem imaginamos, e maneiras de resolver problemas que sempre tivemos mas que a tecnologia não era capaz de nos ajudar a responder”, disse Patrick McCarthy, vice-presidente de operações do telescópio, ao Gizmodo.

O telescópio consiste em sete espelhos de 8,4 metros organizados num formato de colmeia, em cima de uma plataforma de concreto, dentro de um invólucro de 63 metros de altura. Ele estará localizado a 2.514 metros acima do deserto do Atacama, conhecido por seus céus tranquilos, escuros e límpidos. A construção exigirá a escavação de sete metros de rochas sólidas para poder se colocar o concreto. Podemos esperar o início das operações lá para 2024.


A escavação começa no local do GMT. Foto: Giant Magellan Telescope

O GMT observará luzes de comprimento óptico e infravermelho, e será equipado com uma óptica adaptativa especial para remover os borrões causados pela atmosfera. Isso permitirá visualizar detalhes mesmo que a muita distância, como galáxias do primeiro bilhão de anos de existência do universo. Ele também deverá ajudar os cientistas a realizarem imagens diretas de exoplanetas que cercam outras estrelas, e determinar o tipo de moléculas que existem em suas atmosferas.

O GMT terá uma resolução melhor do que o telescópio espacial Hubble, mas existe uma desvantagem em estar no solo terrestre, em vez de estar fora da atmosfera da Terra. “A partir do solo, você provavelmente poderá observar mais próximo de uma estrela, mas provavelmente estará limitado a moderar as proporções de brilho entre o planeta e a estrela”, conta Aki Roberge, cientista do Laboratório de Astrofísica Estelar e de Exoplanetas do Goddard Space Flight Center da NASA. “Do espaço, você não pode chegar perto das estrelas (por causa do diâmetro reduzido do telescópio), mas consegue observar planetas que emitem muito menos luz”.

O que isso significa é que esses telescópios gigantes serão melhores para a observação de exoplanetas que estão ao redor de estrelas anãs vermelhas, diz ela. Os telescópios espaciais são equipados com coronógrafos bloqueadores de luz estelar para conseguirem observar melhor os planetas em torno de estrelas semelhantes ao Sol. Ambos são importantes para o estudo de possível vida extraterrestre.

Cientistas de todo o mundo vão escrever propostas, revisadas por um comitê de seleção, a fim de reservar o tempo para usar o telescópio. Entre os fundadores do telescópio estão um consórcio de universidades e o financiamento virá de países de todo o mundo, incluindo a Coréia do Sul, Austrália e Brasil, bem como a National Science Foundation e outras agências.


Um modelo em escala dos espelhos do GMT que tenho em minha casa, porque sou um idiota. Foto: Ryan F. Mandelbaum

Esse telescópio é apenas um entre vários “telescópios extremamente grandes” que devem ser lançados nos próximos anos. Outros destaques são o controverso Telescópio Trinta Metros planejado para o Havaí e o ELT (Extreme Large Telescope ou Telescópio Extremamente Grande) — sim, é esse o seu nome — que o Observatório Europeu do Sul está planejando instalar no Chile.

Maior é melhor quando se trata de olhar para o espaço, e os telescópios estão entrando numa era em que estão se tornando enormes. Quem sabe o que vamos descobrir no nosso universo.



Imagem do topo: renderização do GMT. Crédito: Giant Magellan Telescope

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…