Pular para o conteúdo principal

Astronauta da Apollo 14 afirma que incidente de Roswell foi real


Edgar Mitchell participou do evento de divulgação das imagens alegadamente de Roswell, mas permanece firme na convicção que queda de UFO em 1947 foi real

O ex-astronauta Edgar Mitchell foi o sexto homem a pisar na Lua durante a missão Apollo 14. Lançada em 31 de janeiro de 1971, seu módulo lunar chegou ao destino em 05 de fevereiro, pousando na formação Fra Mauro, a mesma selecionada para a malfadada missão Apollo 13. Mitchell e o comandante do voo, Alan Shepard, realizaram atividades extraveiculares que somaram mais de 9 horas e 22 minutos, trazendo 42 quilos de amostras. Ao lado de Stuar Roosa, os três astronautas retornaram em segurança em 09 de fevereiro de 1971.

Mitchell, nascido em 17 de setembro de 1930, atualmente com 84 anos, tomou parte via videoconferência do evento Be Witness, que em 05 de maio passado divulgou imagens de um ser sob a alegação de ser uma das criaturas recuperadas do incidente em Roswell. Depois surgiu a informação de que na verdade se trata de uma múmia, e o pesquisador Anthony Bragalia, envolvido no caso, pediu publicamente desculpas pelo que considerou um engano. No último sábado, 16 de maio, outro envolvido fez o mesmo. Don Schmitt, conhecido pesquisador do Caso Roswell, publicou uma nota lamentando que tenha colocado sua reputação em jogo por se envolver com o evento Be Witness. Schmitt afirmou que deixou o prometido brilho da revelação das imagens ofuscar sua natureza cética, e prometeu fazer melhor no futuro.

Edgar Mitchell, por sua vez, disse em sua mais recente declaração sobre o caso que não há dúvida que um UFO caiu em Roswell, e que o governo norte-americano capturou a nave e seus tripulantes alienígenas. Ele lembrou que, embora tenha nascido em Hereford, Texas, considera como sua cidade natal Artesia, no Novo México, que fica nas proximidades de Roswell. Ele contou que na época do incidente em julho de 1947 estava no ensino médio, viu as notícias no jornal Roswell Daily Record sobre a queda do disco voador, e depois as negativas oficiais com a afirmação de que fora cometido um engano, e que o objeto era na verdade um balão meteorológico. Muitos anos depois, já tendo caminhado na Lua, Mitchell retornou a Roswell para uma série de palestras.

ASTRONAUTA CONFIRMA QUE ALIENÍGENAS CAÍRAM EM ROSWELL

Edgar Mitchell encontrou-se com conhecidos, além de testemunhas do incidente, e também com descendentes de outras pessoas que foram envolvidas com o caso. Ouviu delas suas histórias, incluindo a do filho de Glenn Dennis, o agente funerário que foi questionado quanto a melhor maneira de acondicionar corpos, e o filho de um xerife que ajudou a desviar o tráfego da região onde ficava o local da queda. O astronauta afirma ainda que esteve no Pentágono, anos após retornar da Lua, e comentou a respeito dessa e de outras histórias de UFOs. Um almirante, seu conhecido, afirmou que iria averiguar, e em seu encontro seguinte o militar disse a Mitchell que os relatos eram corretos e reais.


Edgar Mitchell na Lua em ferereiro de 1971, fotografado pelo comandante Alan Shepard, cuja sombra é visível

Quanto aos motivos do acobertamento, Edgar Mitchell diz que o governo norte-americano optou por encobrir tudo por não saber as intenções dos visitantes, se estes eram ou não hostis. Também havia o temor de que a União Soviética descobrisse o que havia ocorrido. Ele afirma que as agências de Inteligência não sabiam o que fazer com a nave e sua tecnologia incomparavelmente superior, de novo temendo o envolvimento russo. Mitchell diz: "O melhor curso de ação, então, seria simplesmente mentir e manter tudo oculto. Classificaram o incidente como acima de ultra-secreto, e criaram esse longo processo de acobertamento, separando um grupo secreto dentro do governo e o público". Mitchell também afirma que em sua carreira na NASA soube de muitas visitas de UFOs, que a agência espacial também encobriu.

FONTE: REVISTA UFO


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…