Pular para o conteúdo principal

As mais antigas ferramentas de pedra no mundo não foram feitas por humanos



Arqueólogos trabalhando no Quênia descobriram as ferramentas de pedra mais antigas do mundo. Elas têm 3,3 milhões de anos, 700 mil anos a mais do que os instrumentos de pedra mais antigos já encontrados.

Na verdade, elas precedem até mesmo os seres humanos. A descoberta significa que talvez seja necessário repensar o que supomos sobre a evolução dos primeiros hominídeos.

A equipe arqueológica publicou um artigo na Nature com as fotos. Estas humildes rochas podem não parecer grande coisa para um olhar destreinado. Mas, para os arqueólogos, estes são claramente instrumentos: bigornas, lâminas com arestas afiadas, e martelos.

As ferramentas foram provavelmente feitas com técnicas rudimentares, como a Smithsonian Magazine explica:

Uma análise mais aprofundada das marcações nos instrumentos, e tentativas de replicar a produção deles, sugerem dois caminhos possíveis: o ferramenteiro pode ter colocado a pedra em uma rocha plana e a moldado com um martelo de pedra; ou ele poderia ter segurado a pedra com as duas mãos para batê-la contra a base de uma rocha plana.

Ao todo, os pesquisadores descobriram 149 artefatos de pedra em um local no norte do Quênia.





Antes dos humanos
Mas é a idade que surpreende: a datação por isótopos de carbono – realizada nas cinzas vulcânicas e minerais magnéticos embutidos nas rochas – diz que os instrumentos são mais antigos que o gênero Homo, que surgiu há 2,8 milhões de anos.

Quem realmente fez as ferramentas é uma incógnita. Um dos candidatos é o Kenyanthropus platyops, descoberto pela primeira vez no Quênia em 1999.

“Esta descoberta desafia a ideia de que as características principais que fazem de nós seres humanos – criar ferramentas de pedra, comer mais carne, talvez usar linguagem – evoluiu de uma só vez de forma pontuada”, diz Jason Lewis, paleoantropólogo da Universidade Rutgers e coautor do estudo, à Smithsonian Magazine.


Imagem recria rosto do Kenyanthropus platyops para exposição no Hessisches Landesmuseum (Alemanha)

Questionando a teoria
A narrativa atual é a seguinte: à medida que o clima da África mudou, transformando florestas em savanas, os antepassados dos hominídeos se espalharam pelo continente. Surgiram novas fontes de alimentos – carne, vegetais e nozes – e a necessidade de criar ferramentas para processá-los. Assim teriam surgido os precursores do Homo sapiens.

Mas alguns estudos vêm minando essa teoria. Em 2010, pesquisadores descobriram ossos de animais fossilizados no Quênia datando de 3,4 milhões de anos atrás, com marcas de corte neles. E estudos mostram que chimpanzés usam pedras como martelos ou bigornas por conta própria na natureza. Na verdade, o macaco bonobo é capaz de criar ferramentas de pedra com um pouco de orientação.

Aqui no Gizmodo, estamos normalmente dedicados a trazer o que há de novidade na tecnologia. Estas, no entanto, são as humildes origens da tecnologia – as ferramentas mais antigas que se conhece no mundo. [Smithsonian]




FONTE: http://gizmodo.uol.com.br/

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…