Pular para o conteúdo principal

Divulgado arquivo do Pentágono descrevendo encontro com UFO Tic-Tac


O Nimitz acima e o Princeton abaixo ladeiam o navio de suprimentos Bridge

Documento descreve as ocorrências mas omite os nomes dos pilotos envolvidos

Desde dezembro último, quando o jornal The New York Times divulgou o estudo ufológico realizado pelo Pentágono, sob a alcunha de Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP), as atenções da mídia mundial têm mais e mais se voltado a esse fato. Naturalmente a Ufologia Mundial tem igualmente debatido intensamente as revelações e polêmicas ligadas ao caso. Entre as evidências apresentadas encontram-se os já famosos vídeos Tic-tac, Gimbal e Go-Fast, que podem ser conferidos abaixo, e para o veículo Las Vegas Now a equipe I-Team, comandada por George Knapp, conseguiu obter um relatório preparado pelo Pentágono que analisa o caso do UFO Tic-Tac.

O arquivo descreve como esse objeto, descrito como tendo 13,7 m de comprimento e formato de uma bala Tic-Tac, aparecia e desaparecia sobre o mar, próximo à costa da Califórnia, no final de 2004. A Marinha norte-americana tinha na área o porta-aviões USS Nimitz e seus navios de suporte, entre os quais o USS Princeton, cruzador portador de mísseis da classe Ticonderoga, capaz de atingir alvos no ar, na superfície e que estejam sob a água. O Princeton captou repetidas vezes o UFO com seu conjunto de sensores, considerado como o mais sofisticado do mundo, mas foi incapaz de travar no alvo para poder disparar suas armas. O documento prossegue, apontando que em 14 de novembro caças F-18 do Nimitz foram lançados a fim de investigar o intruso de perto. Do grupo de combate fazia parte o já conhecido David Fravor, uma das figuras ligadas ao caso que mais tem aparecido na imprensa.

David Fravor e seus colegas foram unânimes em descrever como o UFO conseguia se evadir rapidamente da perseguição, alcançando uma velocidade muito além da que seus aviões eram capazes. Fravor afirmou acreditar que a tecnologia do intruso era muito mais avançada do que qualquer coisa conhecida no mundo. O Pentágono vinha se recusando a divulgar mais informações quanto ao incidente, porém o I-Team de George Knapp conseguiu, através do senador Harry Reid (diretamente envolvido na criação do AATIP), com um personagem não identificado, possivelmente um agente governamental. Assim os jornalistas obtiveram cópias dos documentos que descrevem encontros com UFOs, incluindo o Tic-Tac. Essa análise foi realizada em 2009, e alega-se que várias agências do governo norte-americano deram sua contribuição. O documento descreve vários encontros do grupo do Nimitz com o que são chamados Veículos Aéreos Anômalos (AAV).

CONTINUA O ACOBERTAMENTO DE INFORMAÇÕES SOBRE UFOS

O relatório traz depoimentos de sete pilotos de caças F-18, além de operadores de radar dos navios. É descrito como, apesar da seriedade dos fatos, os pilotos foram ridicularizados e o relatório inicial da Marinha foi acobertado e não enviado ao comando. Decidiu-se unilateralmente que o AAV não era uma ameaça. Após cinco anos outro relatório foi compilado mas não divulgado, sendo lido por poucos mesmo dentro do Pentágono. O senador Harry Reid comparou a má vontade com relação ao assunto com a falha de FBI e CIA em dividir informações antes dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. O documento não apresenta datas ou qualquer símbolo oficial, mas o I-Team alega que quatro fontes separadas confirmaram ser o documento autêntico e escrito como parte da investigação ufológica do Pentágono. Há informações de que uma versão altamente classificada do relatório também foi escrita, mas é improvável que seja liberada.

Clique aqui e veja o relatório.




FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…