Pular para o conteúdo principal

Robô humanoide comandado do espaço faz consertos na Terra


As rodas de Justin ainda não são adequadas para o espaço, mas seus braços contorcionistas lhe dão uma agilidade sem comparação. [Imagem: DLR]

Astronautas e robôs trabalhando juntos

A telerrobótica mostrou ser uma terceira via viável para a exploração espacial.

Em lugar de mandar robôs espaciais que precisam esperar comandos a cada movimento, e evitando os custos e riscos do pouso de astronautas, o caminho pode ser enviar ao espaço robôs comandados em tempo real a partir de laboratórios virtuais que reproduzem o ambiente que o robô está explorando na Lua, em Marte ou em algum asteroide.

Foi o que demonstrou o primeiro teste para valer do controle de um robô na Terra por um astronauta a bordo da Estação Espacial Internacional.

O astronauta foi o italiano Paolo Nespoli, da ESA, que está a bordo da ISS. De lá, ele controlou Justin, um robô que vem sendo aprimorado há vários anos pela agência espacial alemã (DLR) - há uma outra versão dele, chamada Toro.

O objetivo foi simular uma missão na qual astronautas podem ficar em órbita de um corpo celeste e comandar os robôs que descem à superfície para fazer a exploração e coletar amostras.

Colega de trabalho robótico

Durante o experimento, Nespoli usou um tablet para enviar instruções para o robô, comandando as suas ações do espaço.

Mas Justin não é totalmente burro: uma vez recebida uma instrução para, por exemplo, consertar um painel solar, ele executava a tarefa por seus próprios meios, usando programas de inteligência artificial para decidir quais tarefas precisavam ser completadas, e em que sequência, para obedecer à instrução recebida. O astronauta enviou o comando e brincou: "É com você, Justin."

"No experimento com o Justin, estamos lançando as bases para a cooperação entre astronautas e robôs inteligentes e humanoides na colonização de planetas e luas distantes," disse Alin Albu-Schaffer, diretor do Instituto de Robótica e Mecatrônica da DLR. "Os robôs estão equipados com inteligência local de alto desempenho, então o astronauta só precisa de um tablet para instruir o robô na execução de atividades complexas."


O robô consegue manipular ferramentas e peças com destreza. [Imagem: DLR]
Consertando usina solar

No primeiro experimento nessa rodada inicial de testes, Nespoli pediu que o robô consertasse uma fazenda solar no laboratório em terra, verificando a condição de vários painéis solares e reparando quaisquer falhas - uma tarefa que quase certamente terá que ser feita em condições reais de exploração e colonização espacial no futuro.

A equipe agora vai analisar os resultados para planejar a próxima rodada de testes, de forma a incorporar na tecnologia as dificuldades oriundas da movimentação da nave espacial em órbita, o que causa retardos e perdas eventuais de comunicação. Os novos testes não deverão demorar, para aproveitar o treinamento que Nespoli fez com a equipe do Justin em terra antes de subir ao espaço.

"Pretendemos usar este projeto para atravessar novas fronteiras e transformar os robôs em verdadeiros colegas de trabalho para uma variedade de tarefas no setor aeroespacial. No longo prazo, isso deverá aliviar a pressão sobre os astronautas na área de exploração planetária," disse Neal Lii, coordenador do projeto.

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…