Pular para o conteúdo principal

O misterioso som que desconcertou o primeiro astronauta chinês no espaço


Yang Liwei ouviu ruídos que nunca conseguiu reproduzir quando voltou à Terra (Foto: AFP)

Na solidão de sua espaçonave, em 2003, Yang Liwei ouviu ruídos que nunca conseguiu reproduzir quando voltou à Terra; cientistas também ainda não sabem explicá-los.

Imagine estar sozinho em uma pequena nave. É sua primeira vez contemplando o espaço quando, de repente, você começa a escutar barulhos estranhos.

Foi o que aconteceu com Yang Liwei, o primeiro chinês a ir ao espaço, em 2003.
Em uma entrevista recente a uma rede de televisão chinesa, divulgada pela agência de notícias estatal Xinhua, Yang contou que escutou um ruído semelhante a "um martelo de madeira batendo contra um cubo de ferro".
Ele ficou um pouco nervoso e decidiu olhar pela escotilha da nave, mas não encontrou uma explicação para a batida misteriosa.
Por mais que tentasse, nunca conseguiu decifrar o que era.
O astronauta nunca conseguiu reproduzir o som na Terra.
Ao retornar à Terra tentou, sem sucesso, recriar o som para que especialistas pudessem ajudar a identificar do que se tratava.
Como era de se esperar, a história sobre o barulho misterioso no espaço chamou a atenção dos meios de comunicação chineses.
Quem ou o que batia na nave de Yang quando ele estava sozinho, a milhares de quilômetros da Terra?
Infinito silencioso?
As ondas sonoras se propagam mecanicamente como uma vibração e, por isso, precisam de um meio (líquido, sólido ou gasoso) para viajar.
Exemplo disso seria o som de um trovão que viaja pelo ar, ou do sonar, que o faz na água.
"Apesar do espaço interplanetário (e interestelar) não ser completamente vazio, as moléculas de gás e os grãos de poeira são tão esparsos que não formam um meio contínuo que permita que as ondas sonoras sejam transmitidas diretamente", diz a professora Monica Grady para o site acadêmico The Conversation, do Departamento de Ciência Planetária e Espacial da Universidade Aberta do Reino Unido.
"Se estava batendo, poderia ser algo físico que ficou grudado à nave que levava o astronauta", explicou à BBC o professor Goh Cher Hiang, especialista na Universidade Nacional de Cingapura. Ele esclarece que essa é apenas uma especulação.
Mas seu colega Wee-Seng Soh tem uma explicação diferente. Ele sugere que o ruído pode ter sido "o resultado da expansão ou contração da nave, especialmente quando a temperatura do exterior da mesma pode ter mudado consideravelmente uma vez que entrou em órbita".


Yang é considerado um herói na China e ainda dá palestras sobre sua viagem (Foto: AFP)

Os dias de Yang como astronauta ficaram para trás há muito tempo.
Pressão do ar
Ainda assim, segundo a imprensa chinesa, o som foi ouvido posteriormente por astronautas que participaram de missões em 2005 e 2008.
Yang falou de sua experiência a seus sucessores, para que ele não fossem surpreendidos ou se preocupassem com o som.
Dessa forma, ainda que não tenha uma explicação precisa, Yang agora o define como "um fenômeno normal".
Na última quinta-feira, quando o astronauta compareceu a uma atividade em uma escola na cidade de Ningbo, na província chinesa de Zhejiang, os alunos perguntaram sobre o tema.
Yang disse que sua hipótese é que o som é consequência da reação da pressão do ar, que provocava mudanças na estrutura da nave espacial ao sair da atmosfera terrestre e ir ao espaço, segundo informou a Xinhua.
Ele acrescentou que o ar que escapa dos objetos dentro da cúpula espacial também poderia causar o ruído.
O som do espaço
Não é nada incomum escutar sons no espaço, da mesma forma que não é incomum encontrar uma explicação para eles.
Em 1969, durante a missão da NASA que orbitou a Lua, os astronautas descreveram um estranho som ao passar pelo lado escuro do satélite e que não conseguiam explicar.
Disseram que parecia um assobio, que eles entenderam como a música do espaço.
A NASA disse depois que seria uma interferência.

FONTE: G1.COM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…