Pular para o conteúdo principal

Implante permite que mulher com paralisia soletre mensagens usando cliques cerebrais


Pesquisadores na Holanda conseguiram testar com sucesso um implante cerebral que permite que um paciente com estado avançado de ELA (esclerose lateral amiotrófica) soletre mensagens com um ritmo de 2 letras por minuto. Para quem não conhece, a ELA é uma doença neurológica na qual a função de neurônios motores começa a parar de funcionar lentamente e que não tem cura.

O novo sistema foi testado em Hanneke De Brujine, um mulher de 58 anos com estágio avançado de ELA. Impossibilitada de mover qualquer parte do corpo, com exceção dos olhos, de Brujine usou uma interface sem fio que liga o cérebro ao computador para identificar letras. No processo, ela deve imaginar que está usando sua mão direita. A paciente, então, agora pode utilizar o sistema em casa para se comunicar com a família e cuidadores.

Antes do implante cerebral, De Brujine usou um sistema de acompanhamento ocular para tentar se comunicar. No entanto, ele precisava ser recalibrado a toda hora que os níveis de luz do local mudavam. O novo sistema é mais confiável e autônomo, e pode ser usado em casa sem a necessidade de outros processos. A um ritmo de duas letras por minuto, digitar algo é extremamente devagar. Porém, é importante que este sistema mostre que os pacientes conseguem usar esse aparato por conta própria e sem muita ajuda de suporte técnico. No futuro, o sistema pode ser adaptado para pacientes que sofreram AVCs (Acidente Vascular Cerebral) ou que sejam tetraplégicos.


“Isto é um avançado passo no processo de atingir a comunicação autônoma entre pacientes paralisados, cuja enfermidade é causada pelo ELA, hemorragia cerebral ou trauma”, observou Nick Ramsey, que é professor de neurociência cognitiva na University Medical Center Utrecht, em um comunicado. “No caso, ele permite que a paciente opere um computador de fala sem a necessidade de usar os músculos dela.”

O físico Stephen Hawking também sofre com a ELA, porém tem uma forma de comunicação mais eficiente. No entanto, a vantagem deste sistema holandês é que usa apenas o esforço da mente, enquanto o de Hawking depende do movimento de suas bochechas.

Quatro tiras de sensores foram implantadas no córtex motor de De Brujine (a parte do cérebro que controla os movimentos voluntários). Sempre que ela pensa em juntar o dedão direito e o dedo anelar, o chip detecta um pequeno pico elétrico de energia. Um computador recebe estes sinais e interpreta como um “clique cerebral”.

Para digitar letras em específico, De Brujine usa uma tela de tablet que conta com quatro linhas de letras. Como um cursor se mexe da esquerda para a direita por um alfabeto (além de “botões” com funções como deletar uma letra ou palavra, e selecionar palavras baseado em letras que ela já soletrou), ela executa um clique cerebral quando a letra desejada é selecionada. O processo é repetido até uma palavra completa ser soletrada e falada por um sistema do computador.

Usando o sistema, pacientes como De Brujine podem expressar seus desejos ou comunicar problemas, como coceira, saliva em excesso ou problemas com o ventilador. No futuro, os pesquisadores gostariam de testar o sistema em mais dois pacientes antes de começarem um teste em larga escala.

[New England Journal of Medicine]

Foto do topo por Brain Center Rudolf Magnus, University Medical Center Utrecht

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…