Pular para o conteúdo principal

Módulo Philae perfura cometa com sucesso, mas vai dormir enquanto o Sol não vem



Na última semana, a humanidade conseguiu pousar em um cometa pela primeira vez. Mas o pouso não ocorreu totalmente como esperado: o módulo Philae caiu na sombra de um penhasco, onde seus painéis solares não podem obter energia o suficiente.

O módulo de pouso está agora em modo suspenso, mantendo “desligados todos os instrumentos e maioria dos sistemas a bordo”. Felizmente, os engenheiros conseguiram obter todos os dados coletados sobre o cometa antes que as baterias do Philae se esgotassem. Se tivermos sorte, ele pode acordar quando se aproximar do Sol.

>>> A primeira vez que pousamos em um cometa, contada por imagens

A ESA (Agência Espacial Europeia) explica:

A partir de agora, nenhum contato seria possível, a menos que os painéis solares recebam luz o suficiente para gerar energia e acordá-lo. A possibilidade de isso acontecer aumentou esta noite, quando os controladores da missão enviaram comandos para girar o corpo principal da sonda, para que os painéis solares fiquem fixos. Isto pode ter exposto mais os painéis à luz do Sol.

O Philae pousou no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, que orbita a cerca de 500.000.000 km de distância do Sol. No entanto, seu equipamento de pouso não funcionou como deveria: o módulo saltou duas vezes e foi parar na sombra escura de um penhasco. Os painéis solares do Philae não estavam recebendo luz o bastante, e quando acabou a carga inicial de sua bateria, ele se desligou. O módulo deveria operar até março de 2015.

Perfurando
Mas antes do “câmbio desligo”, Philae teve que trabalhar – e com mais urgência do que nunca. Sua maior prioridade era o experimento COSAC (sigla em inglês para Amostra e Composição do Cometa). O objetivo é analisar amostras recolhidas a 25 cm abaixo da superfície do cometa.

E contra todas as expectativas, o Philae confirmou que perfuramos a superfície de um cometa pela primeira vez. A ESA recebeu dados de telemetria indicando que a broca funcionou.

Antes, acreditava-se que o Philae estava com um dos seus três pés no ar. Com a baixa gravidade – 100.000 vezes inferior à da Terra – perfurar o solo poderia desestabilizar todo o módulo. Mas a ESA descobriu que os três pés estavam no chão, então eles seguiram em frente e perfuraram o cometa.

Um último experimento
O experimento COSAC estava à procura de moléculas orgânicas, principalmente aminoácidos, que são um dos blocos de construção da vida. Os aminoácidos possuem quiralidade, ou seja, podem ser “canhotos” ou “destros” – um é a imagem espelhada do outro. Os aminoácidos na Terra são quase todos “canhotos”, e se encontramos o mesmo no cometa, isso daria credibilidade à teoria de que a vida na Terra foi semeada por cometas que colidiram com nosso planeta.

Isso se chama panspermia: basicamente, é a hipótese de que a vida – ou as suas partes essenciais – podem ter se originado em outros lugares, viajando pelo espaço em cometas e asteroides que colidiram aqui.

O COSAC é especialmente fundamental porque aminoácidos não vaporizam, então só é possível estudá-los no próprio cometa. E o Philae parece ter enviado de volta dados do experimento:



Outro instrumento, o Ptolemy, também está recolhendo dados sobre isótopos de hidrogênio para determinar o quanto de água da Terra pode ter se originado de cometas. Outros instrumentos também vêm recolhendo dados sobre as propriedades térmicas e mecânicas da superfície do 67P/C-G. A sonda Rosetta, que levou o Philae ao espaço e agora orbita o cometa, vai enviar os dados de seus próprios instrumentos até agosto de 2015.

Sucesso
As chances são pequenas de o Philae obter energia suficiente para despertar. Uma manobra de última hora girou um painel solar em direção ao Sol para tentar isso. À medida que o cometa se aproxima do Sol, essa possibilidade poderia aumentar.

A ESA está otimista sobre a missão no cometa, apesar de hibernação do Philae, dizendo que foi “um enorme sucesso”. O módulo enviou uma abundância de dados sem precedentes, apesar de ter apenas algumas horas – em vez de meses – para coletá-los.

A agência espacial reitera que o Philae não morreu: ele está em estado de hibernação até que receba luz solar – e, quem sabe, possa trabalhar de novo.

Dez anos atrás, a humanidade enviou uma nave espacial em uma jornada de 6 bilhões de quilômetros para chegar a 65.000 km/h. Em seguida, pousou sobre ele, usando o equipamento que estava adormecido há uma década no vácuo do espaço. Não foi perfeito, mas conseguimos!

Boa noite, Philae. Mas não diga adeus. [ESA]



FONTE: http://gizmodo.uol.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…