Pular para o conteúdo principal

Debate ufológico aconteceu na Universidade Americana


Leslie Kean se apresentando no painel de discussão ufológica realizado na Universidade Americana, em Washington

Especialistas deixam claro que a Terra tem sido visitada por civilizações alienígenas, porém evento salientou as divergências que existem na Ufologia

Conforme noticiado anteriormente, a Universidade Americana, localizada na capital dos Estados Unidos, Washington, foi palco em 12 de novembro de um painel de discussão a respeito do Fenômeno UFO. Com o título UFOs: Encontros de Generais, Pilotos, e Oficiais do Governo, o evento teve como participantes pesquisadores de destaque. Um deles foi Leslie Kean, autora do livro OVNIs - Militares, Pilotos e o Governo Abrem o Jogo, no qual o painel foi baseado. Outro participante de destaque foi Richard Haines, cofundador do Centro Nacional de Informes Aeronáuticos de Fenômenos Anômalos (NARCAP), e ex-funcionário da NASA, onde foi chefe do Escritório de Fatores Espaciais Humanos.

Charles I Halt, coronel da reserva e protagonista do caso da Floresta de Rendlesham em dezembro de 1980, descreveu sua impressionante experiência. O quarto participante foi Thomas Carey, um dos principais pesquisadores do Caso Roswell, a respeito do qual escreveu vários livros. E foi Carey que instaurou a polêmica no evento, ao alegar estar de posse de algumas fotografias em kodachrome, em cores, mostrando um ser alienígena guardado em um recipiente de vidro. Ele disse: "Levamos o filme a um historiador oficial da Kodak em Rochester, Nova York, e ele confirmou que é de 1947 e não apresenta qualquer sinal de trocagem. São imagens de 1947, e mostram um ser parcialmente dissecado, de cerca de 1,20 m".

Thomas Carey alega que as imagens estavam em posse de uma advogada de Midland, Texas, que possuía licença de piloto aeronáutico. O marido da mulher era geólogo de uma empresa petrolífera, e Carey afirma que ela pode ter estado envolvida com serviços de espionagem na Segunda Guerra Mundial. O pesquisador não exibiu as imagens, contudo, afirmando que as revelará no início do próximo ano. Porém, as alegações de Carey não foram apoiadas pelos demais participantes. Leslie Kean escreveu no Facebook: "Não tive nada a ver com a parte em que se falou de Roswell. Quero deixar isso bem claro". De fato, quando lembramos do lamentável caso de Ray Santilli, cujo filme fraudulento dividiu e infelizmente divide a Ufologia de 1997 até hoje, devemos concordar que fotos e mesmo filmes de cadáveres de alienígenas dificilmente provariam coisa alguma.

INÉDITO DEBATE UFOLÓGICO EM RESPEITADA INSTITUIÇÃO NORTE-AMERICANA

Já Richard Haines detalhou o trabalho realizado pela NARCAP, que recolhe relatos de pilotos de aeronaves sobre encontros com UFOs, protegendo suas identidades. Ele comentou: "Nós somos ignorantes a respeito de com que coisa estamos lidando. Isso é o nascimento de uma ciência. É assim que a maioria das ciências têm início". Haines ainda acrescentou: "Nosso governo não está levando esse assunto a sério. Meu trabalho, nossa missão, é chamar a atenção para esses casos, no nível da aviação, das empresas aéreas e do governo. Em outras nações não tenho tido dificuldades a respeito, mas aqui nos Estados Unidos sim, e não sei porque".

Leslie Kean falou a respeito de seu trabalho como jornalista investigativa, revelando seu entusiasmo quando começou a lidar com a matéria, em 2000: "Minha vida mudou depois disso. Quanto mais estudava esse Fenômeno UFO, quanto mais aprendemos a respeito desse mistério, e a incrível documentação disponível, mais queremos encontrar explicações para ele". Leslie acrescentou que Chile e França são alguns dos países a terem comissões governamentais de estudo ufológico, que realizam um trabalho sério de investigação, e acrescentou: "Estou tentando convencer os cientistas da necessidade de se envolverem com esse estudo. Para isso acontecer, precisamos de uma agência governamental que abra as portas para que nossos cientistas se dediquem a esse assunto".

FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

A mulher que descobriu a metamorfose e se embrenhou de espartilho na Amazônia no século 17

Merian desenvolveu uma forma diferente de enxergar a natureza. Ela é considerada a primeira ecologista do mundo | Imagem: Gravura de Jacobus Houbraken em retrato de Georg Gsell

No século 17, a alemã Maria Merian se propôs a investigar o mundo dos insetos. Acabou desenvolvendo uma forma diferente de pensar e enxergar a natureza e, aos 52 anos, partiu para uma perigosa aventura na América do Sul, para detalhar os ciclos de vida de borboletas, mariposas e outros insetos.

Os feitos de Merian, numa época em que pouca gente desbravava o continente americano abaixo da linha do Equador - em especial as mulheres -, deram a ela a fama de primeira ecologista do mundo.

Ela nasceu na Alemanha em 1647, numa família de editores, escultores e comerciantes, e logo cedo aprendeu a arte da ilustração.

O interesse pelos insetos surgiu no próprio jardim da casa de Merian, ainda na infância.

Aos 13 anos, ela decidiu pintar o ciclo de vida de um bicho da seda numa época em que o comércio da seda era muito …