Pular para o conteúdo principal

Conheça o SPHERE, o instrumento que fotografa exoplanetas


Este é o Telescópio Principal número 3 do VLT. O SPHERE é a caixa preta visível embaixo, à direita. [Imagem: ESO/J. Girard]

Cor, polarização e contraste

O instrumento de segunda geração SPHERE foi instalado no Very Large Telescope (VLT-ESO) no Observatório do Paranal, no Chile, e executou com sucesso as suas primeiras observações científicas.

SPHERE é uma sigla para Spectro-Polarimetric High-contrast Exoplanet REsearch - pesquisas espectro-polarimétricas de alto contraste de exoplanetas, em tradução livre.

Este novo instrumento utiliza várias técnicas avançadas em simultâneo, proporcionando um desempenho drasticamente melhorado relativamente aos instrumentos já existentes, como aquele que foi utilizado para obter a primeira imagem direta de um exoplaneta, feita em 2005.

Técnicas para ver o invisível

A primeira das três técnicas inovadoras exploradas pelo SPHERE é a óptica adaptativa extrema, que corrige os efeitos da atmosfera terrestre com uma precisão inédita e melhora o contraste.

Em segundo lugar, usa-se um coronógrafo para bloquear a radiação emitida pela estrela e aumentar ainda mais o contraste da imagem.

Finalmente, aplica-se uma técnica chamada imagem diferencial, que explora as diferenças entre as radiações planetária e estelar em termos de cor ou polarização - e estas diferenças subtis podem também ser usadas para revelar um exoplaneta atualmente invisível.

Uma outra técnica simples utilizada pelo SPHERE consiste em capturar muitas imagens de um objeto, mas com uma rotação significativa da imagem de umas em relação às outras. Características que também girem são geradas pelo processo fotográfico, mas características que se mantenham no mesmo ponto da imagem são objetos reais no céu.

Um vagalume ao lado do Sol

O objetivo principal do novo instrumento é fotografar diretamente exoplanetas gigantes que orbitam estrelas próximas.

Trata-se de um grande desafio porque estes planetas, além de estarem muito próximo das suas estrelas, são muito menos brilhantes do que estas. Em uma imagem normal, mesmo com as melhores condições de observação, a forte luz da estrela ofusca completamente o fraco brilho do planeta.

Toda a concepção do SPHERE está portanto focada em conseguir atingir o maior contraste possível na pequena região do céu em torno da estrela brilhante.

A maioria dos exoplanetas que se conhece atualmente foi descoberta por técnicas indiretas, tais como variações da velocidade radial da estrela hospedeira ou diminuição do brilho da estrela causada por um exoplaneta em trânsito.

Até agora foram obtidas imagens diretas de poucos exoplanetas, o que começa a mudar com o SPHERE e com a recente instalação do instrumento GPI no telescópio Gemini Sul, também no Chile.


Esta imagem em infravermelho mostra o anel de poeira em torno da estrela próxima HR 4796A, na constelação austral do Centauro. Trata-se de uma das primeiras imagens obtidas pelo instrumento SPHERE. [Imagem: ESO/J.-L. Beuzit et al./SPHERE Consortium]

Depois de vários testes e aferições, o SPHERE estará disponível a toda a comunidade astronômica no final deste ano.

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…