Pular para o conteúdo principal

Explosões em Titã, lua de Saturno, teriam formado intrigantes lagos de metano


Conceito de um artista que retrata um lago no polo norte de Titã. Aros elevados semelhantes a muralhas não podem ser explicados pela formação dos lagos cársticos.

Por Daniele Cavalcante

A sonda Cassini, da NASA, deu seu mergulho final em Saturno em 2017, mas os dados coletados por ela durante seus vários anos de atividade ainda rendem frutos. Um estudo divulgado na segunda-feira (9) traz algumas revelações sobre Titã, a maior lua do planeta, e a segunda maior do Sistema Solar. De acordo com os pesquisadores, os lagos de metano de Titã são, na verdade, fruto de crateras de explosão.

Este satélite natural de Saturno é o único lugar do nosso sistema estelar, além do nosso planeta, que possui líquido estável em sua superfície. Ali há imensos lagos de metano, que curiosamente têm um ciclo semelhante ao ciclo da água que vemos aqui na Terra. Ou seja, lá chove metano e etano — nós os conhecemos aqui como gases, mas em Titã eles se comportam como líquidos.

Esse ciclo do metano é importante para a formação dos grandes lagos, que surgem quando o líquido cai na superfície e penetra no solo, dissolvendo a base de gelo e compostos orgânicos sólidos, e escavando e criando reservatórios que, posteriormente, são preenchidos pelo metano líquido. Esse tipo de lago em Titã tem limites nítidos e uma formação muito parecida com a dos corpos de água aqui da Terra, num processo conhecidos como lagos cársticos.

Acontece que também existem lagos menores por lá, com uma característica que instiga os pesquisadores: eles têm anéis ao redor, semelhantes a muralhas, lembrando uma cratera. Já que o modelo de lagos cársticos não se aplica a estes corpos líquidos, os cientistas precisaram de uma outra explicação para a formação dos lagos menores.

Embora Titã seja um mundo frio, há ciclos climáticos que, em algumas épocas, o tornam ainda mais gelado. Quando isso acontece, a atmosfera por lá fica dominada não por metano, mas por nitrogênio. À medida em que o clima começa a aquecer, esse nitrogênio precipita, penetra pela crosta de Titã e fica armazenado logo abaixo da superfície. Só que esses reservatórios são basicamente bombas prontas para explodir assim que a temperatura se elevar o suficiente para vaporizar e expandir o nitrogênio preso.

Essas explosões logo abaixo da superfície formam crateras que, em seguida, são preenchidas com o metano líquido sempre abundante em Titã. A nova teoria explica por que alguns dos lagos menores próximos ao polo norte dessa lua parecem ter aros muito íngremes que se elevam acima no nível do mar de metano. O novo estudo foi publicado em 9 de setembro na Nature Geosciences.

"Esses lagos com bordas íngremes, muralhas e aros elevados seriam um sinal de períodos na história de Titã em que havia nitrogênio líquido na superfície e na crosta", comentou o cientista da Cassini e co-autor do estudo, Jonathan Lunine, da Universidade Cornell. Linda Spilker, também da equipe da Cassini, disse que "à medida que os cientistas continuarem a explorar o tesouro dos dados da Cassini, continuaremos montando mais e mais peças do quebra-cabeça. Nas próximas décadas, entenderemos o sistema de Saturno cada vez melhor."

FONTE: Saturn Daily via canaltech.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…