Pular para o conteúdo principal

Corrente de luz transmite ondas de rádio em um único sentido


Este é o circuito usado para demonstrar o Efeito Hall aplicado aos fótons, que cria uma corrente de luz.
[Imagem: University of Illinois at Urbana-Champaign Department of Mechanical Engineering]

Corrente de luz

Um dos efeitos eletromagnéticos mais conhecidos da física, o Efeito Hall, largamente explorado em semicondutores, foi replicado usando fótons - no comprimento de ondas de rádio - em vez de elétrons.

Essa autêntica "corrente de luz" poderá ser usada para criar sistemas avançados de comunicação, que reforçam a transmissão de sinais em uma direção, enquanto absorvem simultaneamente os sinais na direção oposta.

Mais do que isso, a tecnologia promete reduzir pela metade a largura de banda necessária para uma determinada comunicação, permitindo que uma antena envie e receba sinais na mesma frequência simultaneamente, por meio de um processo chamado acoplamento não-recíproco.

Efeito Hall artificial

O Efeito Hall, descoberto em 1879 por Edwin Hall, ocorre devido à interação entre partículas carregadas e campos eletromagnéticos. Em um campo elétrico, partículas carregadas negativamente (elétrons) experimentam uma força oposta à direção do campo. Em um campo magnético, os elétrons em movimento experimentam uma força na direção perpendicular ao movimento e ao campo magnético. Essas duas forças se combinam no Efeito Hall, onde campos elétricos e magnéticos perpendiculares se combinam para gerar uma corrente elétrica.

A luz não tem carga elétrica, portanto, campos elétricos e magnéticos regulares não podem ser usados para gerar uma "corrente de luz", uma corrente de fótons análoga à corrente de elétrons.

No entanto, Christopher Peterson, da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, nos EUA, fez exatamente isso com a ajuda do que ele chama de "campos elétricos e magnéticos sintéticos".

"Embora as ondas de rádio não carreguem carga e, portanto, não experimentem forças de campos elétricos ou magnéticos, os físicos sabem há vários anos que forças equivalentes podem ser produzidas confinando a luz em estruturas que variam no espaço ou no tempo," explicou Peterson. "A taxa de variação da estrutura no tempo é efetivamente proporcional ao campo elétrico, e a taxa de variação no espaço é proporcional ao campo magnético. Embora esses campos sintéticos tenham sido anteriormente considerados separadamente, mostramos que sua combinação afeta os fótons da mesma maneira que afeta os elétrons."

Rádio em sentido único

Criando um circuito especialmente projetado para reforçar a interação entre esses campos sintéticos e as ondas de rádio, a equipe aproveitou o princípio do Efeito Hall para reforçar os sinais de rádio em uma direção, aumentando sua intensidade, além de interromper e absorver os sinais na direção contrária.

Os experimentos mostraram que, com a combinação precisa de campos sintéticos, os sinais podem ser transmitidos através do circuito com uma eficácia mais de 1.000 vezes maior numa direção do que na direção oposta - é quase um diodo para comunicações de rádio.

Esse mecanismo pode ser usado para produzir novos equipamentos que protejam as fontes de ondas de rádio contra interferências potencialmente prejudiciais, ou que ajudem a garantir que medições em experimentos de mecânica quântica mantenham a precisão desejada.

A equipe já está trabalhando em experimentos que estendem o conceito a outros tipos de ondas, incluindo vibrações mecânicas e a luz em outros comprimentos de onda, principalmente aqueles usados em telecomunicações.

Bibliografia:

Artigo: Strong Nonreciprocity in Modulated Resonator Chains through Synthetic Electric and Magnetic Fields
Autores: Christopher W. Peterson, Wladimir A. Benalcazar, Mao Lin, Taylor L. Hughes, Gaurav Bahl
Revista: Physical Review Letters
Vol.: 123, 063901
DOI: 10.1103/PhysRevLett.123.063901

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…