Pular para o conteúdo principal

Nave viaja impulsionada pela luz e comprova princípio das velas solares


Esta foto foi tirada pela câmera da LightSail 2 após a abertura de sua vela solar.
[Imagem: The Planetary Society]

Velas solares

Está finalmente comprovado: As velas solares funcionam e podem ser usadas por naves espaciais para velejar pelos céus usando unicamente a luz das estrelas como combustível.

O veleiro solar LightSail 2, um nanossatélite lançado pela Sociedade Planetária há pouco mais de um mês, navegou e elevou sua órbita usando apenas a luz do Sol para impulsionar sua vela brilhante de 32 metros quadrados.

Em apenas quatro dias após o início da fase científica da missão, a LightSail 2 elevou sua órbita em 1,7 km.

"Para a Sociedade Planetária este momento tem sido esperado há décadas" disse Bill Nye, presidente da entidade sem fins lucrativos. "Carl Sagan falou sobre a vela solar quando eu era seu aluno em 1977. Mas a ideia remonta pelo menos a 1607, quando Johannes Kepler notou que as caudas dos cometas devem ser criadas pela energia do Sol. A missão LightSail 2 representa uma virada de jogo para os voos espaciais e um avanço para a exploração espacial."

Embora a agência espacial japonesa tenha lançado uma nave com uma vela solar em 2010, a Ikaros, a LightSail 2 foi a primeira espaçonave a conseguir usar a vela solar para propulsão no espaço e comprovar o princípio de forma inequívoca.

A nave continua funcional e deverá continuar navegando e elevando sua órbita por cerca de um mês. Após a fase de elevação de órbita a pequena nave começará a deorbitar, eventualmente reentrando na atmosfera em aproximadamente um ano.

Propulsor eletrizante

As velas solares são impulsionadas pelos fótons. À medida que os fótons refletem sobre a superfície espelhada da vela, eles fornecem uma pequena quantidade de energia que empurra a vela para a frente, como o vento em uma vela eólica tradicional no mar.

O momento de cada fóton é minúsculo, mas ele se soma ao longo do tempo, fazendo com que a nave acelere continuamente.

E o princípio não precisa restringir a navegação à proximidade das estrelas. O projeto Starshot pretende fazer a primeira viagem interestelar, até Alfa Centauro, disparando feixes de laser sobre as velas solares de pequenas naves, fazendo-as acelerar até um décimo da velocidade da luz.

A Sociedade Planetária construiu e lançou a LightSail 2 graças a uma campanha de fundos coletivos que arrecadou US$7 milhões, com doações de 50.000 pessoas de mais de 100 países.

"O LightSail 2 prova o poder do apoio público," disse Jennifer Vaughn, membro da entidade. "Este momento pode marcar uma mudança de paradigma que abre a exploração espacial para mais participantes. Eu me admiro de que 50.000 pessoas se uniram para fazer uma vela solar. Imagine se esse número se tornasse 500.000 ou 5 milhões. É um conceito eletrizante."

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…