Pular para o conteúdo principal

Robô que bate asas imita acrobacias aéreas de insetos


O robô-inseto voa batendo asas. [Imagem: Matej Karásek et al. - 10.1126/science.aat0350]

Robô que imita voo de insetos

Um robô que voa com grande agilidade batendo asas promete ajudar a esclarecer os complexos movimentos do voo de pássaros e insetos, como as moscas, que fazem curvas incrivelmente rápidas.

Os insetos estão entre as criaturas voadoras mais ágeis da Terra, capazes de girar rapidamente enquanto pegam presas ou evitam uma raquete chocante.

A pesquisa sobre a aerodinâmica que torna essas manobras possíveis tipicamente envolve observações de voo usando câmeras de alta velocidade, seguida de modelagem teórica. Mas, na hora de reproduzir as técnicas de voo na prática, os robôs voadores e os aviões não vinham dando conta do recado.

Por isso, Matej Karásek e seus colegas da Universidade Técnica de Delft, na Holanda, desenvolveram um robô autônomo biomimético, com quatro asas que batem e sem cauda. Assim, sua posição e orientação de voo são controladas apenas através de ajustes precisos nos movimentos das asas.

"O robô tem uma velocidade máxima de 25 km/h e pode realizar manobras agressivas, como viradas de 360 graus. Além disso, com uma envergadura de 33 cm e 29 gramas de peso, o robô tem, pelo seu tamanho, excelente eficiência energética, permitindo 5 minutos de voo pairando ou mais de 1 km de alcance com uma bateria totalmente carregada," disse Karásek.


O robô imitou com precisão várias manobras das moscas-das-frutas. [Imagem: Matej Karásek et al. - 10.1126/science.aat0350]

Grande e ágil

Para demonstrar o potencial para a pesquisa do voo animal, Karásek programou o robô para imitar as curvas rápidas e evasivas feitas pelas moscas-das-frutas. Apesar de o robô ser mais de 55 vezes maior do que o inseto, ele replicou com precisão a dinâmica das manobras da mosca.

Uma das novidades é que os experimentos mostraram que uma abordagem passiva é a melhor técnica para controlar as manobras estonteantes do inseto, incluindo fazer curva inclinadas e minimizar o deslizamento lateral - as técnicas ativas testadas falharam.

De acordo com a equipe, os recursos de voo bioinspirados do robô fornecem um novo e efetivo análogo para o estudo de uma variedade de tarefas exigentes associadas com o voo dos insetos, incluindo decolagem, pouso, curvas rápidas e perseguição e fuga.

Bibliografia:

A tailless aerial robotic flapper reveals that flies use torque coupling in rapid banked turns
Matej Karásek, Florian T. Muijres, Christophe De Wagter, Bart D. W. Remes, Guido C. H. E. de Croon
Science
Vol.: 361 Issue 6407 1089-1093
DOI: 10.1126/science.aat0350

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…