Pular para o conteúdo principal

Cientistas conseguem medida mais distante já feita da Via Láctea



Por: Ryan F. Mandelbaum

Isso pode ser uma surpresa para você, mas nós não sabemos com o que nossa galáxia realmente se parece. Só conseguimos vê-la a partir de nosso ponto solitário no espaço e não podemos deixá-la para tirar uma foto de cima. Os cientistas querem mudar isso — e estão chegando perto.

Uma equipe de pesquisadores de Estados Unidos e Alemanha agora está relatando ter feito a observação mais distante de nossa Via Láctea até agora: cerca de 20,4 quiloparsecs, ou mais de 60 mil anos-luz. O centro galáctico dispersa a luz visível recebida, então os pesquisadores usaram radiotelescópios especiais para observarem sua fonte. Essa pesquisa recente é parte de um esforço maior para mapear nosso lar.

“Essa é uma conquista técnica incrível”, disse ao Gizmodo o autor do estudo, Alberto Sanna, do Instituto Max Planck de Radioastronomia. “Agora conseguimos mapear toda a extensão de nossa galáxia. Isso é o que vamos fazer nos próximos anos: responder à pergunta: ‘Com o que a Via Láctea se parece’.”

Os pesquisadores usaram o Very Long Baseline Array, um conjunto de dez radiotelescópios no Novo México que agem meio que como um só telescópio muito grande. Esses telescópios poderiam detectar ondas de rádio da fonte distante, chamada G007.47+00.05, conforme elas passam por trás da poeira do centro galáctico (ondas de rádio são um tipo de luz invisível que não é dispersa pela poeira). A equipe publicou seu trabalho nesta quinta-feira (12), na Science.

A chave para observar um ponto tão distante foi descobrir paralaxes trigonométricas. Isso pode soar técnico, mas Sanna me disse para simplesmente pensar em colocar um dedo em frente aos nossos próprios olhos. Feche um olho, e seu dedo estará em um ponto, feche o outro, e seu dedo estará em outro. Combine as imagens e você pode descobrir as distâncias. Nesse caso, os dois olhos eram os locais da Terra em torno do Sol durante diferentes momentos do ano. “Por meio de geometria simples, você pode medir diretamente a distância do Sol para o objeto que você está observando”, afirmou Sanna.

Em última instância, os pesquisadores gostariam de combinar mais desses dados para mapear a Via Láctea e entender a estrutura de seus braços espirais como parte da pesquisa BeSSeL (Bar And Spiral Structure Legacy).

Outros astrônomos, como Debra Elmegreen, da Vassar College, contaram a Josh Sokol, da Science, que esse é um avanço enorme. A equipe do BeSSel não é a única tentando mapear a galáxia. No próximo ano, a sonda Gaia, da Agência Espacial Europeia, vai lançar coordenadas de um bilhão de estrelas na Via Láctea, escreve Sokol. Ainda assim, a Gaia observa principalmente luz óptica, deixando um ponto cego através das partes mais brilhantes e cheias de poeira da galáxia.

Com sorte, a pesquisa BeSSeL vai acabar com nossa cegueira. “Agora, estamos estendendo essas medições para o alcance mais distante da galáxia”, afirmou Sanna.



[Science]

Imagem do topo: ESO/Y. Beletsky/Wikimedia Commons

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…