Pular para o conteúdo principal

Por que algumas imagens estáticas causam convulsões



A maioria das pessoas hoje em dia está ciente de que luzes estroboscópicas têm o potencial de causar convulsões epilépticas fotossensíveis. Um troll supostamente causou uma convulsão em um jornalista com um tweet. Um episódio de Pokémon mandou quase 700 crianças japonesas para o hospital. Mas imagens fixas também podem podem causar convulsões, e os cientistas estão começando a descobrir agora como isso funciona.

Ainda existe muito que não sabemos sobre desencadeadores de convulsões, já que não existe uma forma confiável de testá-los em humanos ou animais. Um time de pesquisadores do Centro Médico da Universidade de Utrecht queria saber o que estava acontecendo no cérebro que pudesse ajudá-los a entender melhor por que algumas imagens fixas causam convulsões e outras não.

“Um tipo específico de onda cerebral… chamada oscilação gama, é particularmente afetada por certos padrões visuais”, Dora Hermes, principal autora de uma correspondência publicada nesta segunda-feira na Current Biology, disse ao Gizmodo. Um padrão de barras pretas e brancas pode induzir essas oscilações gama no córtex visual do cérebro, a parte do cérebro que processa imagens — e em um cérebro epiléptico, os pesquisadores levantaram a hipótese de que essa oscilação esteja ligada a convulsões.

Oscilações gama são um padrão cerebral muito discutido, caracterizado por neurônios ativando ritmicamente cerca de 50 vezes por segundo. Os pesquisadores revisitaram diversas pesquisas anteriores e descobriram associações entre imagens que causam convulsões e aquelas que produziam oscilações gama de banda estreita em indivíduos saudáveis. Basicamente, se a imagem fizesse os neurônios do córtex baterem em uníssono com as frequências de oscilação gama, era mais provável que causasse convulsões em indivíduos epilépticos. As imagens que faziam os neurônios serem ativados fora do ritmo tinham menos chance de causar convulsões.

“Nós levantamos a hipótese de que o circuito que produz essas oscilações pode também provocar convulsões com epilepsia fotossensível”, Hermes disse.

O neurologista Khalid Hamandi, da Universidade de Cardiff, me apontou que a correspondência de Hermes e seus coautores não apresenta nenhum dado novo, apesar de resumir muito bem informações que já tínhamos. A ligação entre oscilações gama e ataques epilépticos foi observada em um estudo de 2003 (mas não com imagens fixas), por exemplo.

Mas outro professor, György Buzsáki, da Universidade de Nova York, disse ao Gizmodo em um email que ele achou o timing da pesquisa bem importante. “Apenas um ano atrás, eu não teria nem olhado para essa pesquisa. No entanto, esse ano a história é diferente.” Você talvez tenha ouvido um recente episódio do Radiolab sobre um novo estudo demonstrando que a luz piscando nessa frequência gama em ratos que sofrem de Alzheimer reduz o nível de um tipo de placa descoberta em seus cérebros doentes. Isso sugere que um futuro tratamento para Alzheimer pode envolver induzir esses padrões nos pacientes, potencialmente causando convulsões.

“Acho que várias companhias vão tentar vender seus dispositivos nos próximos anos, e muitas pessoas vão tentar piscar as luzes com esperança de desacelerar o progresso de doenças degenerativas”, Buzsáki escreveu. “Sem entender primeiro os mecanismos, pode ser uma atividade perigosa. Esse relatório aponta pelo menos um dos perigos, especialmente dado que uma grande porção dos pacientes com Alzheimer já é propensa a atividades epilépticas.”

Esse trabalho menciona apenas barras pretas e brancas, mas agora os pesquisadores querem testar se outras imagens fixas podem induzir essas oscilações gama também — os pesquisadores ainda não sabem. Por enquanto, existe muita experimentação à frente. “Eu gostaria de enfatizar que isso é uma releitura da literatura”, disse Hermes. “Estamos trabalhando em testar isso ao medir diversas populações de pacientes. Essa pesquisa é mais uma hipótese.”

Para um diagrama mostrando os padrões que possivelmente induzem as convulsões e seu mecanismo, clique aqui.

[Current Biology]

Imagem do topo: Neil Conway/Flickr

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…