Pular para o conteúdo principal

Onde vamos plantar comida com as constantes altas de temperatura na Terra?


Um número pequeno de plantações compõe a dieta mundial. No entanto, com o mundo ficando cada vez mais quente, os lugares capazes de manter essas plantações crescerem deverão mudar.

Um novo estudo publicado na Nature Communications por pesquisadores da Universidade de Birmingham analisa se os locais onde nós plantamos nossas culturas básicas — milho, trigo e arroz — serão capazes de continuar a crescer esses três tipos de alimento no próximo século. Considerando nosso crescimento populacional estabilizado, não será o suficiente nem para manter a produção atual. Nós temos de continuar aumentando a quantidade de comida que produzimos.

Até o momento, podemos dizer que fizemos um bom trabalho ao manter o ritmo de crescimento de demanda por comida. Só os Estados Unidos dobraram a quantidade de comida cultivada nos últimos 60 anos — e ainda conseguiu fazê-lo com menos campos agrícolas do que antes. No entanto, com o mundo se tornando muito quente, os pesquisadores descobriram que os locais agrícolas onde colheitas estáveis crescem vão secar ou terem de ser deslocadas para novas localidades.


Mapa mostra variações percentuais em rendimento atingível para milho (maize), trigo (wheat) e arroz (rice) até o fim do século. Crédito: Nature Communications

O leste dos Estados Unidos, responsável por grandes plantações de milho e trigo, vai ser bastante afetado ainda neste século. Europa, África Subsaariana e partes da América do Sul também vão passar por uma redução de rendimentos das colheitas.

Em latitudes mais ao norte, no entanto, a produção terá um impacto positivo. Com temperaturas mais altas, pode aumentar o rendimento das colheitas ou tornar alguns lugares que previamente eram muito frios passíveis para plantação. Os estudiosos previram que o centro da Rússia e o Canadá, especificamente, terão ganhos significativos.

O crescimento de novas regiões agrícolas, no entanto, não compensará a perda de outras. Embora as tendências de temperatura sugerirem que a produção de culturas no Canadá e na Rússia podem prosperar, há muito mais envolvido que apenas a temperatura na elaboração de campos agrícolas férteis. As fazendas precisam de maquinário, água e um excelente controle de pesticidas, além disso são necessários fazendeiros com experiência nessas áreas para tocar esse tipo de colheita. Ter novas localidades produtoras vai levar tempo e recursos consideráveis.

É possível que áreas de colheita de produtos base consigam achar formas de aumentar a produção apesar das temperaturas — com novas variações de milho e trigo, por exemplo — para ajudar a compensar o eminente déficit. Certamente, no mundo mais quente e mais populoso do futuro, vamos necessitar de toda a comida que conseguirmos produzir.

Foto do topo: Consequência das altas temperaturas em campo de trigo em Palouse, nos Estados Unidos (Charles Knowles/Flickr).

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…