Pular para o conteúdo principal

Project Company: os robôs serão grandes auxiliares nos diagnósticos de pacientes


Em 2013, a Project Company – uma empresa baseada em Maringá (PR) – desenvolveu o R1T1, primeiro robô de telepresença a “trabalhar” em um hospital brasileiro. Após três anos e já com seis robôs espalhados em atividade pelo Brasil, a companhia agora vislumbra um futuro em que seu robô possa ser um grande parceiro para ajudar médicos em diagnósticos.

Por ora, as principais atividades do robô são telepresença aplicada em tratamento de autismo, terapia para pessoas internadas ou auxílio em cirurgias. No entanto, segundo Antonio Henrique Dianin, durante palestra no Festival Path realizada em São Paulo neste sábado (14), a tecnologia – com a ajuda de sensores e aprendizado de máquina – poderá ser de grande ajuda para o diagnóstico médico.


Sistema de reconhecimento de emoções do R1T1 é uma solução da Universidade de Stanford, nos EUA

“Com o uso da câmera de nosso robô, já conseguimos saber a frequência cardíaca através da análise da pupila, sua respiração e até como você está se sentindo”, disse Dianin, ao descrever as capacidades atuais do R1T1.

Em um segundo momento, a ideia é que, com o auxílio de inteligência artificial, o robô interaja com os pacientes de forma autônoma, fazendo uma série de perguntas e auxiliando na tomada de decisão dos médicos. A história pode parecer esquisita, mas segundo um estudo da Universidade de Indiana, a precisão em diagnósticos feitos por inteligência artificial é quase 50% superior que os feitos por humanos.

Dianin disse que esse tipo de recurso ainda não está disponível comercialmente e que a ideia não é substituir o médico, e sim auxiliar a tarefa do profissional com uma ajuda de tecnologia. Esses recursos ainda estão em fase de teste, mas mesmo assim fiquei empolgado com a possibilidade que isso pode trazer para prontos socorros. Às vezes, apenas ao olhar de frente para o robô, ele pode diagnosticar algum tipo de anormalidade, como um batimento acelerado ou ritmo de respiração anômalo.


R1T1 sendo utilizado para auxiliar em uma cirurgia

Revestimento hidrorrepelente e NFC
Apesar de o projeto de maior impacto da companhia ser o robô R1T1, a companhia atua em diferentes áreas tecnológicas, de soluções hidrorrepelentes a soluções NFC vestíveis.

O produto Sempre Seco é um tipo de revestimento hidrofóbico, que ajuda a repelir 96% da água em sua superfície de contato. Ele consiste em um vasilhame que conta com quatro tipos de fórmulas dependendo da aplicação (carro, vidro, vestuário e demais superfícies).

“Já cheguei a ficar seis meses sem precisar lavar o tênis, pois apliquei o produto”, brincou Dianin, da Project Company. O frasco de 30 ml é vendido por R$ 250. Com isso, diz, dá para passar em toda uma caminhonete. Claro, a aplicação não funciona para sempre: de tempos em tempos, é necessário renovar a passagem do produto para que a superfície continue impermeável.

Outra linha de atuação da empresa é a de vestíveis. Eles têm o rRing (anel) e a rBand (pulseira), ambos com tecnologia NFC e RFID. A ideia é usar esses dispositivos para desbloquear o smartphone, abrir portas em sistemas de segurança compatíveis com esses padrões.



FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…