Pular para o conteúdo principal

Duas matérias interessantes sobre ovnis no Acre


Airton socorreu o índio Iaka Ashanika, que foi atingido por descarga de um suposto ‘disco voador’/Foto: Arquivo pessoal

15/02/16

Índio atira em suposto OVNI, recebe descarga elétrica e cai desmaiado em aldeia de Feijó

Os índios acharam que se tratava de um drone, mas por ter queimado os bicos de todas as lanternas e emitido fortes descargas elétricas, eles ficaram apavorados


Na semana passada, um índio conhecido por Iaka Kampa, morador da aldeia Nova Floresta, no rio Envira, no município de Feijó, foi atingido por descarga de um Objeto Voador Não Identificado (OVNI). O suposto ‘disco voador’ teria sido visto por outros índios, que disparam 18 tiros de espingarda em seu rumo. “Ele era muito rápido, tinha uma luz muito forte e esverdeada”, disse o índio Airton Kampa.

Ainda segundo Kampa, os índios acharam que se tratava de um drone, mas por ter queimado os bicos de todas as lanternas e emitido fortes descargas elétricas, eles ficaram apavorados. “Ele aparecia sempre às 1: 30 da madrugada e ficava mais ou mesmo até às duas horas”, disse o índio, que trouxe o amigo atingido até o hospital da cidade.

O professor aposentado da Universidade Federal do Acre (Ufac), Carvalho de Melo, também teria visto um OVNI com as mesmas características, desta feita às margens da BR 364, sentido Manoel Urbano-Feijó. A reportagem ainda não fez contato com o professor, que também mora em Feijó.

16/02/16

Mistério: professor diz que suposto OVNI vem aterrorizando comunidades indígenas no Acre

Na semana passada, Airton socorreu o índio Iaka Ashanika, que foi atingido por descarga de um suposto ‘disco voador'


O professor indígena Airton Silva de Oliveira afirmou à ContilNet que um Objeto Voador Não Identificado (OVNI) está aterrorizando as aldeias Nova Floresta e Cocoaçu, localizadas no Alto Rio Envira, no município de Feijó. “Passei três noites pastorando. Era uma máquina pequena, que ascendia luzes vermelhas, azuis e verdes”, relatou o índio, acrescentando ainda que o OVNI exalava um odor de pneu queimado.

Na semana passada, o professor socorreu o índio Iaka Ashanika, que foi atingido por descarga de um suposto ‘disco voador’, depois de ter disparado 18 tiros de espingarda na direção do objeto. “Ele se deslocava muito rápido, em todas as direções”, declarou Airton. “Ninguém esta conseguindo dormir nas aldeias. Estamos aterrorizados com aquele negocio estranho, que não é um drone”, assegura o professor.

Índio atira em suposto OVNI, recebe descarga elétrica e cai desmaiado em aldeia de Feijó
A notícia se espalhou pelo município e já atrai a presença de ufólogos, segundo relatou o radialista Antônio Messias: “Os índios acharam que se tratava de um drone, mas por ter queimado os bicos de todas as lanternas e emitido fortes descargas elétricas, eles ficaram apavorados.”. disse Messias, afirmando que o povo Ashaninka do Alto Evira não consume bebida alucinógena conhecida como hoasca.

O professor aposentado da Universidade Federal do Acre (Ufac) Izan Carvalho de Melo também teria visto um OVNI com as mesmas características, desta feita às margens da BR-364, sentido Manoel Urbano-Feijó. Segundo Antônio Messias, o pesquisador tem o hábito de acampar nas matas da região.

FONTE: http://contilnetnoticias.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…