Pular para o conteúdo principal

Surgem novas evidências sobre Caso Bentwaters


O Caso Bentwaters, ocorrido em 1980, ainda causa polêmica

Quem afirma é o coronel Charles Halt, principal testemunha do caso, em recente evento em Suffolk, região onde ocorreu o incidente em 1980

Entre 26 e 27 de dezembro de 1980, aconteceu na área da base aérea de Betnwaters, da Real Força Aérea Britânica (RAF), mas sendo operada pela Força Aérea Norte-Americana (USAF), um dos casos de contatos imediados mais impressionante de todos os tempos. Na primeira noite, os oficiais John Burroughs, Bud Steffens, e James Penniston observaram um UFO fazendo evoluções, e depois contaram que experimentaram até mesmo a sensação de haverem perdido cerca de 40 minutos de seu tempo.

Na segunda noite, o então vice-comandante da base, Charles Halt, levou uma equipe até a floresta de Rendlesham, nas proximidades, onde observaram as impressionantes evoluções de um UFO, observaram marcas no chão e constataram níveis de radiação acima do normal. Além disso, declararam que o UFO lançou raios de luz, de aparência similar a um laser, sobre o depósito de armas nucleares da base. Halt ainda gravou apontamentos e descrições do que ele e seus homens faziam e observavam. Mais de 35 anos depois, Charles Halt retornou à região de Suffolk para participar de uma conferência ufológica, e afirmou ter novas provas do caso.

Halt descreveu como o memorando que ele escreveu para o Ministério da Defesa Britânico (MoD), desapareceu, assim como outros papéis relacionados ao incidente. Ele lembrou o caso de Borroughs, que venceu um processo na Justiça contra a Associação de Veteranos, para que seu tratamento do coração seja pago. Borroughs afirma que sua condição surgiu após ter contato com a radiação emitida pelo UFO em 1980. Apesar das negativas do MoD, Halt afirma que agora possui os depoimentos de dois operadores de radar, que observaram em suas telas o UFO se mover a milhares de quilômetros por hora, intruso que foi captado também por uma base vizinha, Wattisham.


Charles Halt

UFO CAPTADO POR RADARES

O pesquisador Robert Hastings, especialista em casos envolvendo aparições de UFOs sobre bases militares, teve contato e entrevistou dois controladores de voo que estavam em Bentwaters durante os eventos. James H. Carey e Ivan “Ike” R. Barker estavam de serviço naquelas noites, e confirmaram que os intrusos foram captados pelo radar. Carey diz: "O zoom do radar era de cerca de 96 km quando o objeto apareceu. Ele veio do leste, rumou para o oeste conforme a indicação na tela, e desapareceu pelo lado esquerdo. Levou cerca de quatro varreduras do radar, durando cada uma dessas entre 2 e 3 segundos, para cruzar a tela. Então, a indicação é que o UFO percorreu cerca de 190 km em aproximadamente oito a doze segundos. Nos 15 anos em que fui controlador de tráfego aéreo, nunca vi nada cruzar a tela do radar tão rápido".


Documentação sobre o Caso Bentwaters

James Carey prossegue: "Alguns segundos depois a coisa retornou no sentido contrário, oeste para leste, na mesma velocidade. Em certo ponto, ele fez uma curva em ângulo reto e rumou para o sul, desaparecendo na parte de baixo da tela. Eu não conseguia acreditar, e pensei que sem dúvida esse não era um dos nossos". Ike Barker, por sua vez, afirma que eles observaram o UFO visualmente, no momento em que pairava. Tinha um formato similar ao de uma bola de basquete, cor laranja pálida, e uma série de luzes fixas alinhadas que se pareciam com janelas. Barker estimou que o UFO era duas vezes maior que um avião de ataque F-111, o que lhe daria dimensões superiores a 40 metros. Além disso, Barker comentou que eles ligaram para uma base britânica próxima, e Hastings recentemente tomou o depoimento de Nigel Kerr, operador de radar da base de Watton da RAF, que se recorda de ter momentaneamente captado um objeto desconhecido, na direção apontada pelos oficiais de Bentwaters. Portanto, são contundentes evidências que se somam àquelas já conhecidas a respeito desse importante caso.



FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…