Pular para o conteúdo principal

Vídeo mostra John Lennon relatando seu avistamento ovni a um repórter



Em 23 de agosto de 1974, John Lennon saiu para a varanda de seu apartamento em Nova Iorque e testemunhou o que mais tarde descreveu como um "disco voador" pairando logo acima de sua janela.

Sua assistente e namorada, May Pang, também testemunhou o evento e descreveu o encontro. "Parecia um cone achatado, com uma luz brilhante no topo."

John Lennon não só foi o membro fundador dos Beatles e um dos maiores cantores/compositores que o mundo conheceu, mas igualmente um singular pensador político livre, que desafiou o mundo com seu hino Give Peace a Chance [Dê uma Chance à Paz], época dos norte-americanos envoltos em guerra no Sudeste Asiático.

Quando Lennon tentou emigrar para os Estados Unidos no início dos anos 70, era considerado como um revolucionário que a comunidade de inteligência dos EUA colocou sob constante vigilância. Esta consistia em escutas telefônicas e conhecimento efetivo de seu paradeiro.

O fato de que Lennon era tão famoso e controverso fez o seu avistamento ufológico ainda mais estranho. Tornou-se completamente fascinado pelo evento, falava incessantemente sobre o incidente e ainda incluiu o encontro dentro de duas músicas de diferentes álbuns.

"Like a UFO you came to me, and blew away life's misery... [Como um UFO você veio para mim e mandou embora a miséria da vida ...]" - Out of the Blue, do álbum Mind Games.

Também "There's UFO's over New York, and I aint too surprised... [Há UFOs em Nova York, e eu não estou muito surpreso ...]"
- Nobody Told Me, do álbum Milk and Honey.

Abaixo, trecho de entrevista com May Pang, testemunha do evento junto ao astro.

Embora nunca saberemos com certeza, achamos que os alienígenas a bordo daquela 'embarcação' que sobrevoou a 53rd Street não foram tímidos, pois, de acordo com a ex-namorada do falecido Beatle, o roqueiro estava de pé na varanda em seu terno de aniversário apreciando a vista, quando a calma noite em casa foi interrompida pelos caprichos de um veículo de outro mundo.

May Pang é uma das pessoas mais interessantes que alguém gostaria de encontrar, com sorriso fácil e confiante. Diferente de muitas outras, tem o prazer de compartilhar suas lembranças sobre uma das maiores lendas de nosso tempo.

"Lennon sempre foi fascinado com o inusitado", explicou May, entregando seu exemplar outrora estimado do I Ching que ainda tinha em sua prateleira da biblioteca. "Ele era apegado em seu destino, tentando entender sua grandeza e do impacto que teve sobre milhões crescendo em uma geração muito confusa, quase perdida".

Ela estava bem ali ao seu lado durante o incidente.

"Tínhamos acabado de pedir pizza e, uma vez que a noite estava quente, decidimos sair no terraço. Não havia janelas de frente para nós do outro lado da rua, então John acabava de sair sem nada, a fim de pegar uma brisa. Eu me lembro que estava dentro do quarto me vestindo quando começou a gritar para eu sair ao terraço. Eu gritei de volta que estaria ali, mas ele continuou gritando para ir naquele instante. Quando saí, meu olho captou este objeto circular grande vindo em nossa direção. Tinha a forma de um cone achatado e ainda por cima era enorme, brilhante, tinha luz vermelha, não pulsava como uma das aeronaves convencionais".

May disse que ela e John ficaram ali hipnotizados, incapazes de acreditar que estavam no processo de observação. "Quando se aproximou um pouco mais, poderíamos fazer uma linha ou círculo de luzes brancas que corriam ao redor da borda inteira, era deslumbrante". O casal assistiu a passagem do UFO diretamente sobre o prédio ao lado onde residiam. "Eu estimo que era aproximadamente do tamanho de um jatinho e estava tão perto que se tivéssemos alguma coisa para jogar nele, provavelmente teria batido com bastante facilidade".

Durante o tempo que o objeto ficou diretamente sobre eles, May disse que não ouviu qualquer ruído. "Muitas vezes helicópteros passavam voando acima de nós, mas este foi tão silencioso como a noite, 17 andares acima do nível da rua". Finalmente, o objeto sumiu de vista, deixando-os fortemente comovidos, mas a emoção foi maior ainda logo após.

Da forma como desapareceu, o UFO voltou. A luminosidade era tão intensa que May recordou que nenhum detalhe adicional pode ser visto. "Nós fizemos exame de um par de fotos, mas elas apareceram superexpostas". Imediatamente, Lennon e May telefonaram para o jornal Daily News e foram informados que pelo menos sete outros relatórios tinham sido recebidos.

"Nós ainda chamamos a polícia e disseram-nos para manter a calma, que outros tinham visto isso também". Segundo ela, durante toda a noite, ele ficava dizendo não conseguir acreditar. "Eu não posso acreditar nisso ... eu vi um disco voador!". Com a confirmação de seu avistamento, escreveu o que viu e usou como parte da arte da capa de seu álbum Walls and Bridges.

"John sempre teve interesse em UFOs", ressaltou May. "Ele até assinou a revista britânica Flying Saucer Review. Mas depois de ver o que vimos naquela noite, se tornou ainda mais, trazendo à tona o assunto o tempo todo."

O pequeno trecho da entrevista dada por Lennon:



FONTE: TEXTO EXTRAÍDO DA REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…