Pular para o conteúdo principal

Exposição revela fotos raras da descoberta da tumba de Tutancâmon


IMAGEM FAMOSA DA TUMBA DO FARAÓ TUTANCÂMON (FOTO: HARRY BURTON / THE GRIFFITH INSTITUTE, UNIVERSITY OF OXFORD)

Durante as escavações na década de 1920, fotógrafo tirou mais de três mil fotos — muitas delas mostram várias pessoas que colaboraram na empreitada mas nunca receberam os devidos créditos

Em 1922, o fotógrafo Harry Burton recebeu um convite que mudou sua vida: o arqueólogo Howard Carter havia ganhado acesso para visitar a câmara de Tutancâmon no Vale dos Reis, no Egito, e queria levar alguém que pudesse registrar essa jornada.

Burton é, claro, aceitou e passou os próximos oito anos tirando fotos do interior da tumba. Ao longo desse período, estima-se que o fotógrafo tenha captado mais de três mil imagens, o que fez com que ganhasse o apelido de "o fotógrafo do faraó".


Uma seleção dessas imagens está disponível para o público no Museu de Arqueologia e Antropologia da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, até o fim de setembro. Trata-se da exposição "Fotografando Tutancâmon", que mistura fotos famosas da descoberta da tumba do jovem faraó até algumas que nunca antes vistas pelo público.


O ARQUEÓLOGO HOWARD CARTER EM UMA DAS CÂMARAS DA TUMBA (FOTO: GRIFFITH INSTITUTE/OXFORD UNIVERSITY)

A professora Christina Riggs da Universidade de Anglia do Leste, também no Reino Unido, foi a responsável pela curadoria da exposição. "Trata-se de mudar toda a nossa perspectiva do Egito antigo, moderno e arqueologia", disse ela em entrevista à BBC. "Quando começamos a pensar sobre as condições complexas e desiguais que ocorreram durante as escavações, fica difícil ver as fotos de forma 'neutra'."

Riggs se refere aos bastidores das escavações: segundo ela, já que explorar a tumba de Tutancâmon era única e histórica, os profissionais envolvidos se aproveitaram da situação. "Por meio das lentes das câmeras, a exibição demonstra toda ajuda fornecida pelo governo egípcio e por centenas de egípcios trabalhando com Harry Burton e Howard Carter", afirmou a pesquisadora em anúncio.


SISTEMA DESENVOLVIDO PARA O TRANSPORTE DA DESCOBERTAS PARA FORA DA TUMBA (FOTO: GRIFFITH INSTITUTE/OXFORD UNIVERSITY)

"Essa nova perspectiva nos ajudará a entender o que o Tutancâmon significava para os egípcios na década de 1920 — e apresenta uma questão importante sobre quem realmente faz a ciência e quem ganha crédito por isso."


CAMA DE TUTANCÂMON (FOTO: GRIFFITH INSTITUTE/OXFORD UNIVERSITY)

"Escolhi, de propósito, não usar nenhuma das fotos 'clássicas' da descoberta. Todas essas foram fabricadas por Howard Carter, Arthur Mace e Alfred Lucas que trabalhavam na tumba", escreveu Riggs no blog da exposição. Ela optou por disponibilizar fotos que mostram as outras pessoas envolvidas na empreitada: trabalhadores, adultos e crianças egípcias que ajudaram em todo o processo, mas nunca são lembrados.


MENINO EGÍPCIO USANDO UMA DAS JOIAS ENCONTRADAS NA CÂMARA DE TUT (FOTO: GRIFFITH INSTITUTE/OXFORD UNIVERSITY)

FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…