Pular para o conteúdo principal

A teoria dos universos paralelos no ainda inédito ultimo trabalho de Stephen Hawking


Hawking: trabalho final sobre universos paralelos foi enviado para publicação dez dias antes da morte do físico

Pallab Ghosh
BBC News

A última pesquisa do físico Stephen Hawking aponta que nosso Universo pode ser apenas um de muitos outros parecidos com ele.

A teoria seria uma solução de paradoxo cósmico criado pelo próprio trabalho do cientista, e também indica um caminho para astrônomos em busca de indícios da existência de universos paralelos.

O estudo foi enviado para publicação no periódico Journal of High-Energy Physics em 4 de março deste ano, dez dias antes de Hawking morrer.

Nos anos 1980, o cientista, junto com o físico americano James Hartle, elaborou uma nova ideia sobre o início do Universo.

Ela foi de encontro a uma limitação da teoria de Albert Einstein que sugeria que o Universo surgiu há 14 bilhões de anos, mas não indicava como ele teria começado.

A proposta de Hartle e Hawking usava uma base diferente, chamada mecânica quântica, para explicar como o Universo teria iniciado a partir do nada.

Ao mesmo tempo em que amarrou uma ponta solta sobre a concepção do Universo, o trabalho dos físicos nos anos 80 deixou outra pendente - um número infinito de pontas soltas, alguns dizem.

Conforme os cientistas desenvolveram a ideia, chegaram à hipótese de que o Big Bang não teria criado apenas um universo, mas incontáveis universos.

Multiverso


Alguns cientistas acreditam que o Big Bang pode ter criado diversos universos (DETLEV VAN RAVENSWAAY/SCIENCE PHOTO LIBRARY)

Alguns deles, segundo a teoria Hartle-Hawking, seriam bem parecidos com os nossos - talvez com planetas semelhantes à Terra e sociedades e indivíduos como os existentes em nosso Universo.

Os outros universos teriam diferenças pontuais - uma Terra em que os dinossauros não foram extintos, por exemplo. E haveria universos totalmente distintos dos nossos, sem um planeta Terra ou talvez sem estrelas ou galáxias e com leis da física diferentes. Pode soar como algo improvável, mas as equações elaboradas nessa teoria tornam esses cenários possíveis.

Uma questão crítica surge a partir disso: se há infinitos tipos de universos com infinitas variações em suas leis da física, então, a teoria não é capaz de prever em que tipo de universo nós nos encontramos.

Hawking colaborou com Thomas Hertog, professor da Universidade KU Leuven, na Bélgica, com financiamento do Conselho de Pesquisa Europeu, para tentar resolver esse paradoxo. "Nem eu nem Stephen estávamos satisfeitos com esse cenário", disse Hertog à BBC News.

"Isso aponta que o multiverso surgiu aleatoriamente, e que não podemos falar muito mais sobre isso. Dissemos um ao outro: 'Talvez tenhamos de nos contentar com isso'. Mas não queríamos desistir."

Novas técnicas matemáticas


O trabalho final de Hawking pode ajudar pesquisadores a descobrirem indícios da existência de universos paralelos (NASA/SCIENCE PHOTO LIBRARY)

O trabalho final de Hawking é fruto de uma pesquisa de 20 anos com Hertog e resolveu esse quebra-cabeça ao recorrer a novas técnicas matemáticas criadas para estudar outro ramo exótico da Física chamado teoria das cordas.

Essas técnicas permitem que pesquisadores enxerguem as teorias da física de uma forma diferente. E nova elaboração feita pela teoria Hartle-Hawking no estudo conferiu uma ordem ao até agora caótico multiverso.

O trabalho aponta que só podem haver universos com as mesmas leis da física que as nossas. Isso significa que nosso Universo é um universo típico e que as observações feitas a partir de nosso ponto de vista serão úteis no desenvolvimento de nossos conceitos sobre como outros universos surgiram.

Ainda que essas ideias sejam capazes de deixar alguém desorientado, elas ajudarão físicos a elaborar teorias mais completas sobre como o Universo surgiu, segundo Hertog.

"As leis da física que testamos em nossos laboratórios não existiram desde sempre. Elas se formaram depois do Big Bang, quando o Universo se expandiu e resfriou. Os tipos de leis que emergem dependem bastante das condições físicas no Big Bang. Ao estudá-las, buscamos entender melhor de onde vêm nossas teorias físicas, como surgem e se elas são únicas."

Uma implicação tentadora dessas descobertas, segundo Hertog, é que isso pode ajudar pesquisadores a detectar a presença de outros universos ao estudar microondas de radiação deixadas para trás pelo Big Bang, mas ele diz não acreditar que seja possível viajar de um universo para outro.

FONTE: BBC BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…