Pular para o conteúdo principal

O Caso de Boianai: Interessante caso de avistamento, ocorrido em duas noites seguidas, em 26 e 27 de junho de 1959 e tendo várias dezenas de testemunhas diretas.


Representação dos avistamentos de Boianai

No ano de 1959 ocorreu um dos mais conhecidos clássicos da Ufologia Mundial. Por duas noites consecutivas UFOs tripulados foram observados na região de Boianai, em Papua-Nova Guiné.

Em 1959, Papua Nova Guiné ainda eram territórios australianos. Em junho daquele ano, ocorreram numerosos avistamentos ufológicos sobre essa região, destacando-se aí os avistamentos de Boianai, tendo como protagonista o Padre Gill, que mantinha uma missão anglicana na região e 45 nativos, professores e enfermeiros.


1ª Carta e Ceticismo
Na noite de 25 de junho, um dos coordenadores de uma missão anglicana, padre Willian B. Gill, escreveu ao reverendo David Durie, do Colégio Aint Aidans, em Dogura, encaminhando um relato de uma experiência vivida por Stephen Moi, que era professor assistente na missão que ele mantinha:

“Caro David:

Dê uma olhada nessa informação extraordinária. Eu estou convencido sobre a teoria da visitação. Existe um considerável número de relatórios, este mesmo, de testemunhas renomadas. Algo peculiar a respeito desses relatórios mais recentes é que os UFOs parecem estar estacionários em Boianai ou saindo de Boianai. O vizinho monte Pudi parece ser a área de sobrevoo. Eu mesmo observei uma luz branca estacionária na mesma noite de 9 de abril, mas em um lugar diferente no mesmo horário.

Eu acredito que seus alunos também avistaram um sobre Boianai. O assistente do gabinete distrital, Bob Smith e o senhor Glover também viram isso, ou algo similar em diferentes ocasiões, sobre Boianai, apesar de que eu penso que o povo Baniana disse que eles observaram isso viajando através do céu vindo para nossa direção. Eu acho que essa é a primeira vez que o disco foi identificado como tal.

Eu não duvido da existência dessas coisas (Na verdade eu não posso, pois vi por mim mesmo) mas minha mente simples continua pedindo evidências científicas antes de eu aceitar a teoria de espaço exterior. Eu estou inclinado a acreditar que provavelmente muitos UFOs são algum tipo de fenômeno elétrico, ou talvez algo produzido pelas explosões atômicas”.


1ª Observação e 2ª Carta
Pela carta acima observa-se certo ceticismo no reverendo Gill, porém, no dia seguinte, ele mesmo teve um avistamento significativo que mudaram sua opinião. Em nova carta ao reverendo David Durie ele escreveu:

“Caro David:

A vida é estranha, não é mesmo? Ontem eu escrevi uma carta a você (que eu ainda pretendo enviar a você) expressando opiniões sobre UFOs. Agora, menos de 24 horas depois eu tive uma mudança nas minhas opiniões. Noite passada nós estávamos em Boianai e experimentamos quatro horas de atividades UFO e não há duvidas de que eles são manipulados por seres de algum tipo. Às vezes isso é absolutamente impressionante. Aqui está o relato. Por favor faça circular, mas muito cuidado com ele, pois não tenho outro…”

Naquela noite de 26 de junho, o padre Gill observou um objeto luminoso de cor branca estático no céu, na direção noroeste de sua posição. Tal objeto aproximou-se da missão e pairou no ar, a aproximadamente 100 metros de distância. Nesse local estavam 38 pessoas, incluindo o padre Gill, os professores Steven Gill Moi e Ananias Rarata, além da senhora Nessle Moi que se reuniram para observar o UFO principal, que tinha a forma de um grande disco achatado. Ele aparentemente era sólido e circular com uma base ampla e um convés superior estreito. O objeto aparentava ter quatro pernas na parte inferior além de quatro painéis ou portinholas no lado do objeto, que pareciam brilhar um pouco mais que o resto. A certos intervalos de tempo o objeto produzia um feixe de luz azulada, direcionada para cima, em direção ao céu, num ângulo de 45 graus.

No deck superior havia o que pareciam ser homens comuns que vieram para fora do objeto. Haviam quatro homens no total, em alguns momentos dois, depois um, depois três, depois quatro. Pouco depois o raio de luz azul e os homens desapareceram. O objeto depois moveu-se por entre as nuvens.

Houve outros avistamentos de UFOs naquela noite. Gill descreveu as condições climáticas como variando entre nuvens e céu limpo, ficando nublado mais tarde. Ele estimou a altura das nuvens em aproximadamente 600 metros. No primeiro avistamento, de acordo com o padre Gill, parecia estar a 150 metros acima do mar, durante todo o momento. O UFO principal estava perfeitamente visível e permaneceu na maior parte do tempo estacionário no céu durante aproximadamente 25 minutos de observação.


2ª Avistamento e 3ª Carta
Na noite seguinte (27 de junho), ocorreu outro episódio semelhante e o padre Gill escreveu outro relatório:

“Um grande UFO foi observado por Annie Laurie, às 18:00 hrs, aparentemente na mesma posição da noite passada (26/6/1959), só parecia um pouco menor, quando W. B. G. observou às 18:02 hrs. Eu chamei Ananias e vários outros e nós permanecemos observando-o. Embora o Sol tenha acabado de se por, havia um pouco de luz por uns 15 minutos. Quando observamos figuras aparecer no topo dele, não havia dúvidas de que eram humanos. Possivelmente o mesmo objeto que eu achei que era a nave-mãe da ultima noite. Dois outros pequenos objetos foram vistos ao mesmo tempo, estacionários. Um sobre colinas à oeste e outro diretamente acima da nossa cabeça. No maior, dois tripulantes pareciam envolvidos em alguma atividade próximo ao centro do deck, onde de vez em quando flexionavam seus braços para cima e para baixo como se estivesse arrumando ou ajustando alguma coisa. Uma das figuras aparentemente olhou para baixo para nós (um grupo com uma dúzia de pessoas). Eu estiquei o braço acima da minha cabeça e para minha surpresa a figura fez o mesmo.

Ananias balançou os dois braços acima de sua cabeça quando as duas figuras fizeram o mesmo. Ananias e todos nós começamos a acenar com os braços e todos os quatros tripulantes agora pareciam acenar de volta. Não havia dúvida de que nossos acenos estavam sendo respondidos. Todos os garotos da missão assobiaram (de alegria ou de surpresa, ou talvez ambos).

Como a escuridão começava a cair, eu enviei Eric Kodawara para a lanterna que direcionou uma série de longas piscadas em direção ao UFO. Depois de um minuto ou dois, o UFO aparentemente entendeu as mensagens e realizou breves movimentos para frente e para trás. Depois disso, o objeto ficou maior, aparentemente vindo em nossa direção. Ele parou depois de meio minuto e se afastou. Depois de outros dois ou três minutos, as figuras aparentemente perderam interesse em nós, pois eles desapareceram pelo deck. Às 18:25 hrs, duas figuras reapareceram para continuar com o que eles estavam fazendo antes da interrupção. O holofote azul apareceu por alguns segundos, por duas vezes seguidas.”

O padre Gill descreveu como ele e as pessoas da missão chamaram e acenaram aos tripulantes chamando-os para descer, mas não houve resposta que pudessem notar. Os dois pequenos UFOs acima dele permaneceram estacionários.até que, às 18:30, não houve alteração na cena, e o padre Gill foi jantar.

Às 19:00 hrs, apenas um dos UFOs era observado, embora com um tamanho menor e o grupo de observadores foi até a igreja para o louvor. Depois do louvor, a visibilidade estava limitada com o céu coberto por nuvens e nada mais foi visto. Às 22:40 hrs um som penetrante, semelhante à uma explosão, foi ouvido acordando e assustando as pessoas na missão. O barulho parecia ter se originado muito próximo das casas e era diferente de um trovão normal. Nada foi observado, mas todo o céu parecia nublado.


Fatos Posteriores
Por ocasião desses avistamentos, o padre Gill já estava com retorno para a Austrália agendado. Uma vez na Austrália ele divulgou seus avistamentos. Membros do Victorian Flying Saucer Research Society registraram o caso, considerando-o como um dos mais importantes avistamentos documentados até aquele período. O relato era importante porque pela primeira vez testemunhas de credibilidade relatam a presença de seres humanóides associados à UFOs e tiveram tanta repercussão que eles chegaram aos membros do parlamento australiano (House of Representatives of Austrália). Grupos civis aproveitaram esse momento para pressionar o Governo Australiano, em especial a Força Aérea sobre sua postura oficial em relação ao tema e aos relatórios recentes de Boianai.

Em 24 de novembro de 1959, o parlamentar liberal E. D. Cash, solicitou ao Ministro da Aeronáutica, F. M. Osborne, se o seu departamento (especialmente os serviços de inteligência da Força Aérea) tinham investigado os relatórios. A resposta do ministro não respondeu a questão, pois abordou o fenômeno de modo geral e superficial. Mais tarde, o Ministro da Defesa solicitou que o padre Gill fosse entrevistado por dois militares, em 29 de dezembro de 1959, ou seja seis meses após os avistamentos. Desse encontro, o padre Gill lembra-se de que os militares falaram muito sobre estrelas e planetas e por fim o deixaram. Após o interrogatório realizado com o Padre Gill, a RAAF concluiu que as testemunhas tinham visto os planetas Júpiter, Saturno e Marte e que os aparentes movimentos teriam sido ilusões criadas pelo movimento das nuvens presentes no céu naquelas noites.

Investigações posteriores realizadas pelo astrônomo J. A. Hynek refutam a explicação da RAAF, pois o tamanho do objeto observado era muito superior ao de planetas em seu brilho máximo.


Desenho do Padre Gill referente ao seu avistamento

Padre Gill


Padre Gill explicando como foi seu avistamento

Relatório de pesquisa do caso

Relatório de pesquisa do caso

Relatório de pesquisa do caso

Relatório de pesquisa do caso



FONTE: http://www.fenomenum.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…