Pular para o conteúdo principal

O FBI terá ainda mais poderes para invadir computadores


À meia-noite, o governo americano silenciosamente ganhou novas armas de vigilância, mesmo depois de um esforço no Senado para evitar as mudanças no código do processo penal.

Nesta quarta-feira (30), o senador Ron Wyden tentou três vezes interromper a mudança na regra que permite que juízes concedam autoridade a agentes federais para invadir múltiplos computadores em qualquer jurisdição, incluindo máquinas de inocentes vítimas de malwares.

“Ao sentar aqui e não fazer nada, o Senado consentiu esta expansão da vigilância e invasão do governo”, disse Wyden na quarta-feira. “Os americanos cumpridores da lei irão perguntar ‘o que esses caras estavam pensando?’ quando o FBI começar a invadir vítimas de um hack por botnet. Ou quando uma grande invasão der errado e quebrar dispositivos ou um sistema inteiro de um hospital e então colocar vidas em risco.”

Sob a velha versão da “Regra 41″, agências como o FBI precisavam solicitar uma autorização na jurisdição certa para invadir um computador, apresentando as dificuldades na investigação dos crimes que envolviam suspeitos que poderiam ter escondido a localização ou utilizado máquinas em diversos lugares. Com a nova versão, um juiz federal pode aprovar um único mandado de busca cobrindo múltiplos computadores, mesmo que os donos sejam inocentes ou sua localização seja desconhecida.

O Departamento de Justiça queria a mudança há anos, argumentando que estatutos ultrapassados prejudicavam o combate ao crime. Mas essa solução se torna muito mais problemática quando considerada em conjunto com as misteriosas ferramentas de invasão do FBI.

O FBI se recusa a revelar as mais básicas informações sobre seus esforços de invasão ou quais medidas de segurança tem disponível. Em entrevista ao Gizmodo neste ano, Neema Singh Guliani, do Conselho Legislativo da União Americana pelas Liberdades Civis, disse que se “pode fazer a pergunta com muita clareza e provavelmente não teremos as respostas”.

A única coisa sabida sobre a “Network Investigative Tool” – ou Ferramenta de Investigação em Rede, em tradução livre – é que a própria agência não a considera um malware, já que malwares são maus, ao contrário do seu software. Em maio, Wyden disse ao Gizmodo que ele não estava convencido sobre a segurança das invasões.

“Ao comprometer sistemas computacionais, eles podem deixar brechas para outros invasores. E se o governo tiver de desligar as proteções do computador para encontrá-lo?”, disse Wyden. “Então se o governo está por aí desligando milhares de recursos só para localizar computadores, acredito que poderiam existir graves ameaças à segurança.”

É improvável que Wyden encontre respostas satisfatórias às suas perguntas. Sem qualquer discussão por parte dos legisladores ou uma análise aprofundada das possíveis consequências das novas regras, as mudanças já irão entrar em vigor. Neste momento, somos forçados a aceitar as decisões do governo federal dos EUA, esperando que usem as novas ferramentas para o bem (como dizem que irão usar), e não para qualquer outra coisa.

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

  1. Have used AVG protection for a couple of years, I recommend this solution to everyone.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…