Pular para o conteúdo principal

Neste carnaval, não perca o desfile dos planetas!



POR SALVADOR NOGUEIRA

Prepare-se. Neste sábado de carnaval, virada do dia 6 para o dia 7, o céu noturno irá proporcionar um imperdível desfile de todos os planetas visíveis a olho nu.

A folia começa no horizonte leste (onde nasce o Sol) por volta das 22h, quando entra na avenida — não a Sapucaí, mas a eclíptica — o glorioso Império de Júpiter. Depois, lá pela 1h da manhã, é a vez dos Acadêmicos de Marte. Não muito mais tarde, às 2h30, chegam os Unidos de Saturno. Lá pelas 5h, para fechar a madrugada, desfilam os Caprichosos de Vênus e Mercúrio e, por fim, a União da Lua, antes de o raiar do Sol anunciar um novo dia.

É uma boa dica para você, folião que gosta de admirar as coisas do céu (e, incidentalmente, pode não estar tão interessado em ver as mesmas bundas de todo ano, das mesmas mulatas de todo ano, nas mesmas pseudofantasias de todo ano, sob o mesmo ritmo hipnótico de todo ano, como se o carnaval fosse uma versão tupiniquim do Dia da Marmota).

OCASIÃO ESPECIAL
Os mais atentos já devem ter reparado que nos últimos dias os planetas têm se oferecido com mais facilidade aos amantes da observação celeste. Contudo, Mercúrio ainda estava meio arredio, pois ele estava nascendo no horizonte apenas pouco tempo antes do próprio Sol, o que acabava por ofuscá-lo muito rapidamente no fim da madrugada. Na virada do dia 6 para o 7, contudo, esse problema é minimizado, pois o primeiro planeta a contar do Sol atinge seu afastamento máximo, da perspectiva da Terra, com relação ao astro-rei, o que facilita sua observação.

É importante lembrar que o fato de os planetas estarem todos mais ou menos alinhados no céu não é, por si mesmo, nada surpreendente — afinal, suas órbitas em torno do Sol estão dispostas todas aproximadamente no mesmo plano. O bacana é todos estarem no lado “noturno” do céu, por assim dizer, dando-nos uma rara visão dos cinco planetas clássicos numa mesma cena.

Se estiver nublado no sábado, contudo, não desanime. Os próximos dias devem oferecer condições similares de observação, e o mês de fevereiro ainda tem mais algumas surpresas.

CHUVA DE METEOROS E JÚPITER
Na virada de segunda para terça-feira (8 para 9), pleno feriado por tanto, rola também o auge da chuva de meteoros das alfa-centaurídeas. Como o nome sugere, as estrelas cadentes têm radiante na estrela Alfa Centauri, a mais brilhante da constelação do Centauro, que você pode encontrar das 22h em diante na direção do horizonte Sul. (Dê uma olhada no vídeo para conferir a carta estelar.)

E Júpiter permanece como uma atração permanente — o “desfile das campeãs”, por assim dizer — durante o mês, na constelação de Leão. No dia 24 (uma quarta-feira), ele estará facinho de encontrar, a cerca de um grau da Lua. E cinco dias depois, no atípico 29 de fevereiro (posto que o ano é bissexto), ele oferece um prêmio especial para quem telescópio: entre as 20h34 e às 21h20 (horário de Brasília) será possível observar o trânsito das sombras das luas Io e Europa (duas das quatro descobertas por Galileu em 1610) por sobre a superfície iluminada do planeta.

Na real, o mês de fevereiro terá três ocorrências similares, nos dias 22, 26 e 29, mas só a terceira ocorrerá num momento em que coincide com as horas do céu noturno aqui no Brasil.

E se chover ou estiver nublado? Não desanime, folião, pois ainda haverá mais uma chance de ver um trânsito das sombras em horário propício no dia 8 de março — mesma data em que Júpiter atinge sua oposição com relação ao Sol (estando, portanto, mais favorável para observação aqui na Terra).



FONTE: http://mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…