Pular para o conteúdo principal

Melhor rota para Marte inclui reabastecimento na Lua


As simulações compararam inúmeras possibilidades, envolvendo desde a ida direta a Marte, preconizada pela NASA, até paradas nas luas do planeta. [Imagem: Takuto Ishimatsu et al.]

Estação Lua

Oficialmente, a NASA reconhece que ir a Marte é um sonho distante, com os estudos mais otimistas prevendo uma possibilidade de que o homem chegue a Marte por volta de 2040.

Na parte do marketing, a agência norte-americana mantém a atenção divulgando vez por outra planos bastante genéricos para chegar a Marte. E a Lua não merece papel de destaque nesses planos.

Contudo, um novo modelo desenvolvido por Takuto Ishimatsu e seus colegas do MIT, concluiu que o melhor caminho para uma missão rumo a Marte é contar com uma usina de produção de combustível e um posto de reabastecimento na Lua.

O modelo baseia-se em estudos que sugeriram que o solo lunar e o gelo de água em certas crateras da Lua poderiam ser extraídos e convertidos em combustível para foguetes - europeus e russos estão prestes a testar essas hipóteses, com a missão Luna 27, enquanto o projeto norte-americano mais avançado nesse sentido é o robô Polaris, projetado para procurar água na Lua.

Assumindo que esses recursos sejam encontrados na Lua, e as tecnologias para sua exploração estejam desenvolvidas no momento de uma missão a Marte, o grupo do MIT conclui que dar uma paradinha na Lua para reabastecer reduziria a massa de uma missão em 68% no momento do lançamento.

Reabastecimento no espaço

As simulações compararam inúmeras possibilidades, envolvendo desde a ida direta a Marte, preconizada pela NASA, até paradas nas luas do planeta, sempre tentando diminuir o peso da carga dos foguetes a serem lançados da Terra - um elemento-chave na determinação do custo das missões de exploração espacial.


A NASA já possui planos para construir usinas nucleares na Lua e em Marte, assim como vários projetos para instalar uma Estação Espacial Lunar, mas nenhum com agenda definida. [Imagem: NASA]

A rota mais eficiente envolve o lançamento de uma tripulação da Terra com combustível suficiente apenas para entrar em órbita e alcançar as naves-tanque que seriam lançadas a partir de uma usina de produção de combustível na superfície da Lua. Essas naves ficariam estacionadas em pontos de equilíbrio gravitacional, conhecidos como Pontos de Lagrange.

"Nosso objetivo final é colonizar Marte e estabelecer uma presença humana permanente autossustentável lá," disse Ishimatsu. "No entanto, igualmente importante, eu acredito que nós precisamos 'pavimentar a estrada' no espaço para que possamos viajar entre corpos planetários de uma forma acessível."

"A otimização sugere que a Lua poderia desempenhar um papel importante para nos levar para Marte repetidamente de forma sustentável," acrescentou Olivier de Weck, coautor do trabalho. "As pessoas sugeriram isso antes, mas nós acreditamos que este é o primeiro trabalho que mostra matematicamente por que essa é a resposta correta."

Planos e projetos

Apesar de uma proposta desse tipo não estar nos projetos preferidos da NASA, a agência espacial já possui planos para construir usinas nucleares na Lua e em Marte, assim como vários projetos para instalar uma Estação Espacial Lunar.

Além disso, a NASA já está testando o primeiro posto de abastecimento espacial, para encher o tanque de satélites artificiais.

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…