Pular para o conteúdo principal

Melhor rota para Marte inclui reabastecimento na Lua


As simulações compararam inúmeras possibilidades, envolvendo desde a ida direta a Marte, preconizada pela NASA, até paradas nas luas do planeta. [Imagem: Takuto Ishimatsu et al.]

Estação Lua

Oficialmente, a NASA reconhece que ir a Marte é um sonho distante, com os estudos mais otimistas prevendo uma possibilidade de que o homem chegue a Marte por volta de 2040.

Na parte do marketing, a agência norte-americana mantém a atenção divulgando vez por outra planos bastante genéricos para chegar a Marte. E a Lua não merece papel de destaque nesses planos.

Contudo, um novo modelo desenvolvido por Takuto Ishimatsu e seus colegas do MIT, concluiu que o melhor caminho para uma missão rumo a Marte é contar com uma usina de produção de combustível e um posto de reabastecimento na Lua.

O modelo baseia-se em estudos que sugeriram que o solo lunar e o gelo de água em certas crateras da Lua poderiam ser extraídos e convertidos em combustível para foguetes - europeus e russos estão prestes a testar essas hipóteses, com a missão Luna 27, enquanto o projeto norte-americano mais avançado nesse sentido é o robô Polaris, projetado para procurar água na Lua.

Assumindo que esses recursos sejam encontrados na Lua, e as tecnologias para sua exploração estejam desenvolvidas no momento de uma missão a Marte, o grupo do MIT conclui que dar uma paradinha na Lua para reabastecer reduziria a massa de uma missão em 68% no momento do lançamento.

Reabastecimento no espaço

As simulações compararam inúmeras possibilidades, envolvendo desde a ida direta a Marte, preconizada pela NASA, até paradas nas luas do planeta, sempre tentando diminuir o peso da carga dos foguetes a serem lançados da Terra - um elemento-chave na determinação do custo das missões de exploração espacial.


A NASA já possui planos para construir usinas nucleares na Lua e em Marte, assim como vários projetos para instalar uma Estação Espacial Lunar, mas nenhum com agenda definida. [Imagem: NASA]

A rota mais eficiente envolve o lançamento de uma tripulação da Terra com combustível suficiente apenas para entrar em órbita e alcançar as naves-tanque que seriam lançadas a partir de uma usina de produção de combustível na superfície da Lua. Essas naves ficariam estacionadas em pontos de equilíbrio gravitacional, conhecidos como Pontos de Lagrange.

"Nosso objetivo final é colonizar Marte e estabelecer uma presença humana permanente autossustentável lá," disse Ishimatsu. "No entanto, igualmente importante, eu acredito que nós precisamos 'pavimentar a estrada' no espaço para que possamos viajar entre corpos planetários de uma forma acessível."

"A otimização sugere que a Lua poderia desempenhar um papel importante para nos levar para Marte repetidamente de forma sustentável," acrescentou Olivier de Weck, coautor do trabalho. "As pessoas sugeriram isso antes, mas nós acreditamos que este é o primeiro trabalho que mostra matematicamente por que essa é a resposta correta."

Planos e projetos

Apesar de uma proposta desse tipo não estar nos projetos preferidos da NASA, a agência espacial já possui planos para construir usinas nucleares na Lua e em Marte, assim como vários projetos para instalar uma Estação Espacial Lunar.

Além disso, a NASA já está testando o primeiro posto de abastecimento espacial, para encher o tanque de satélites artificiais.

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…