Pular para o conteúdo principal

Pai acha que objetos atingiram avião do piloto que morreu após acidente


André Textor morreu após acidente durante acrobacia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O piloto Ruy Alberto Textor acredita que o acidente aéreo que matou o filho, o também piloto André Textor, de 30 anos, possa ter sido provocado por um objeto que atingiu a aeronave, durante uma apresentação acrobática, em Salvador. Um vídeo registra dois objetos, ainda não identificados, nas proximidades da aeronave da vítima. O pai deseja que o Ministério da Aeronáutica analise as imagens.

O acidente aconteceu no último sábado (31). Minutos antes, é possível ver nas imagens, no canto esquerdo, que algo se aproxima do avião. O objeto parece atingi-lo. Em seguida, um elemento maior surge atrás da aeronave, que perde a estabilidade.

“Realmente, eu fiquei impressionado com o que eu vi. Tinha alguma coisa, tem que ser investigado”, disse Ruy, que mora em Rio Verde, no sudoeste goiano.
Outros vídeos também registraram o momento do acidente e até mesmo a aeronave submersa. O piloto chegou a ser socorrido e levado a um hospital de Salvador, mas não resistiu.
Ruy quer entender o que aconteceu, pois destaca que a aeronave estava apta para voar e com as devidas manutenções. O pai também ressalta que André era um piloto experiente. Segundo Ruy, o filho tinha mais de nove mil horas de voo, fazia acrobacias aéreas há nove anos e trabalhava como piloto agrícola.
Ainda segundo Ruy, André Textor foi campeão brasileiro de acrobacias aéreas na categoria advanced neste ano. Ele tinha o objetivo de disputar o campeonato mundial. “Era o sonho dele”.
A Força Aérea Brasileira (FAB) informou, por meio de nota, que a Aeronáutica já iniciou as investigações par apurar as causas do acidente.

Acidente
André, o pai e o irmão, Tiago Textor, se apresentavam em Salvador em comemoração ao Dia do Aviador, celebrado no dia 23 de outubro, e ao Mês da Asa, que lembra o primeiro voo de Santos Dumont em 1906. Ele pilotava uma aeronave PR-ZVX, modelo Slick 540.
O avião colidiu contra a água após realizar diversas acrobacias no ar. A aeronave afundou no mar logo depois da queda.
Em seguida, duas equipes do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer), embarcações da Marinha e mergulhadores participaram das buscas. Os bombeiros resgataram André, que foi socorrido, mas não resistiu.


Aeronave participava de comemoração ao dia do Aviador (Foto: Darlan Azevedo/Arquivo pessoal)

Abalados
O pai e os filhos nasceram em São Sepé (RS), mas moram em Rio Verde há 20 anos. O corpo de André foi levado à cidade goiana por um avião da Força Aérea Brasileira.
O enterro do corpo do piloto ocorreu na última segunda-feira (2). Minutos antes do sepultamento, os presentes rezaram e, em seguida, deram uma salva de palmas. O caixão do piloto foi sepultado com uma bandeira do Brasil.
"O André não teve velório, teve uma festa de despedida, foi lindo, foi emocionante", relatou Ruy.
De acordo com o pai, o piloto era muito querido por todos. “Ele era muito carismático, todo mundo gostava muito dele. Era apaixonado pelo que fazia. Ele era muito admirado por todos que o conheciam e tratava todo mundo igual. Eu tive o prazer de conviver com ele por 30 anos", completou.


Ruy Textor, e os filhos trabalhavam juntos com acrobacias aéreas (Foto: Reprodução/Facebook)



FONTE: http://g1.globo.com/ Tony Cinegrafista


UFOS WILSON: VALE RELEMBRAR QUEM EM 1997 UM CASO SIMILAR OCORREU NO LITORAL PAULISTA QUANDO UM T-27 TUCANO DA ESQUADRILHA DA FUMAÇA RECEBEU A APROXIMAÇÃO DE UM OBJETO MISTERIOSO E TEVE SUA ASA ROMPIDA, CAINDO A MESMA SOBRE UM JOVEM E O MATANDO, NÃO TENDO ATÉ HOJE HAVIDO UMA RESPOSTA POR PARTE DAS AUTORIDADES AERONAUTICAS:




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…