Pular para o conteúdo principal

Motor de levitação pode gerar energia em Marte


Protótipo do motor baseado no efeito de Leidenfrost, alimentado por gelo seco, ou dióxido de carbono congelado. [Imagem: Gary G. Wells et al.]

Ida e volta

Uma nova técnica para gerar energia a partir do dióxido de carbono pode não resolver o problema dos gases de efeito estufa aqui na Terra, mas pode viabilizar a colonização de Marte.

Ainda que já existam planos para uma viagem sem volta a Marte, uma colonização para valer do planeta vermelho vai exigir uma infraestrutura que suporte mais do que uma aventura.

E um suprimento constante e confiável de energia é uma das primeiras exigências, sobretudo para os pioneiros que pretendam voltar.

Efeito de Leidenfrost

A solução para isso pode estar em um novo tipo de motor de calor criado por Gary Wells e seus colegas da Universidade de Northumbria, no Reino Unido.

O novo motor é baseado no "Efeito de Leidenfrost", um fenômeno que ocorre quando um líquido entra em contato com uma superfície que está muito mais quente do que sua temperatura de ebulição.

Descrito em 1756 pelo físico alemão Johann Gottlob Leidenfrost, este efeito pode ser facilmente observado jogando água em uma frigideira quente, mas também se aplica ao dióxido de carbono sólido, mais conhecido como gelo seco.

Os blocos de gelo seco podem "levitar" acima de superfícies quentes sustentados por uma barreira do próprio gás que se evapora bruscamente pela diferença de temperatura.

Motores de calor

A ideia de Wells é usar o vapor criado por este efeito para girar o rotor de um motor que pode então ser utilizado para gerar eletricidade - um motor de Leidenfrost, ou motor de levitação, como queira .

"O princípio de funcionamento de um motor baseado no efeito de Leidenfrost é totalmente diferente daquele dos motores a vapor. A camada de alta pressão de vapor cria rotores que giram livremente, cuja energia é convertida em eletricidade sem a necessidade de um rolamento, o que dá ao novo motor propriedades de baixo atrito," disse Wells.

Motores baseados em ciclos termodinâmicos são genericamente conhecidos como motores de calor, sendo o motor a vapor tradicional um motor Rankine, baseado em um ciclo líquido-vapor.

O motor de levitação é um motor de calor alimentado pela sublimação, um ciclo marcado pela passagem direta do estado sólido para gasoso, convertendo diferenças de temperatura em trabalho mecânico.


A proposta dos pesquisadores é que os astronautas coletem o gelo seco que aparece em Marte no inverno e o usem como "combustível" para o gerador. [Imagem: NASA]

Motor de levitação

"Nós demonstramos que os blocos de gelo seco em levitação giram sobre superfícies quentes semelhantes a turbinas a uma velocidade controlada pela geometria da turbina, pela diferença de temperatura e pelas propriedades do material sólido. O movimento rotacional dos blocos de gelo seco é convertido em energia elétrica acoplando-os a um sistema de bobinas magnéticas," explicam os pesquisadores.

O gelo seco não é abundante na Terra, mas vários indícios de sua presença - colhidos pela sonda espacial MRO (Mars Reconnaissance Orbiter) - indicam que o dióxido de carbono congelado é um recurso de ocorrência bastante comum em Marte, sobretudo nas estações mais frias.

Os pesquisadores não incluíram em sua proposta uma forma de geração do calor necessário para fazer sublimar os blocos de gelo seco: a temperatura ambiente em Marte pode variar de 20º C no equador durante o dia, até -150ºC nos polos, onde os blocos de dióxido de carbono congelado surgem.

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…