Pular para o conteúdo principal

Ex-oficial da CIA fala sobre quedas de UFOs


A CIA, desde os primórdios envolvida no acobertamento da questão ufológica

Robert Hastings comenta o caso de antigo membro da agência, que afirma ter ouvido rumores sobre quedas de naves e corpos alienígenas conservados

Robert Hastings, autoridade mundial na pesquisa de incidentes ufológicos envolvendo oficiais da Inteligência e Forças Armadas de vários países, revelou recentemente a história de victor Marchetti. Este foi Assistente Especial do diretor da CIA Richard Helms. Marchetti primeiro falou a respeito da recuperação de UFOs acidentados e seus tripulantes alienígenas em um artigo de 1979, publicado na revista Second Look.

A importância de Marchetti pode ser conferida pelo fato de que a Agência Central de Inteligência (CIA) chegou a apelar para a Suprema Corte norte-americana, a fim de impedir a publicação de seu livro The CIA and the Cult of Intelligente, que se tornou um best-seller em 1974. Marchetti havia pedido demissão da agência em 1969, e em sua obra expunha muitas atividades ilegais, incluindo espionagem de americanos, o que pela lei é ilegal, além de várias outras depois investigadas pelo Congresso dos Estados Unidos.

A CIA utiliza o método da compartimentalização, ou seja, qualquer de seus funcionários e agentes possui somente um conhecimento limitado de um dado projeto ou operação. Em inglés isso é designado pela expressão need to know, ou seja, qualquer um sabe somente o estritamente necessário para cumprir sua tarefa, a apenas poucos operadores de alto escalão possuem um entendimento geral das atividades. Mesmo assim, Marchetti possuía um alto grau de conhecimento das atividades da CIA, motivo pelo qual a agência tentou, sem sucesso, impedir que divulgasse o que sabia. A respeito de UFOs Marchetti nunca teve um envolvimento maior com a questão, porém teve contato com outros funcionários, e escreveu a respeito:

ENVOLVIMENTO DA CIA COM UFOS E SEU ACOBERTAMENTO

"Durante meus anos na CIA, os UFOs não eram objeto de discussão comum. Porém também não eram tratados de forma desdenhosa, especialmente pelos cientistas da agência, e algumas vezes os enquadravam na categoria de atividades muito sensíveis. Porém, houve rumores nos altos níveis da CIA, de pequenos homens cinza cujas naves haviam caído, ou sido derrubadas, e estavam sendo mantidos no gelo na Divisão de Tecnologia Estrangeira da Força Aérea, na Base de Wright-Patterson em Dayton, Ohio". Robert Hastings alerta que Marchetti se refere a rumores, apontando que essas informações devem ter como fonte conversas, possivelmente ilegais, nos corredores da sede da CIA em Langley, Virginia. Hastings reforça ainda o fato de Marchetti ter saído da CIA em 1969, uma década antes da revelação do Caso Roswell graças à entrevista de Jesse Marcel, ex-oficial de segurança da base naquela cidade que esteve pessoalmente envolvido com o recolhimento dos destroços da nave.

Marchetti ainda salienta em seu texto que a principal razão do acobertamento é o temor, pelas autoridades, que a revelação de a Terra estar sendo visitada ameace todas as instituições de nossa sociedade, sistemas legais e políticos, religião, economia, levando ao colapso as estruturas de poder nacionais. Mantendo, além disso, o povo em geral desinformado e, portanto maleável. Robert Hastings, finalmente, afirma que seu destaque à história de Marchetti, a qual confere grande credibilidade, absolutamente nada tem a ver com os famigerados slides que se alegam ser dos alienígenas de Roswell, que ele enxerga como mais um capítulo lamentável de desinformação na Ufologia que brevemente será exposto como fraude.

Leia o artigo de Victor Marchetti

FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…